Linha de Tendência Ações Opções Análise Técnica Investimentos Bovespa: análise técnica, como investir na bolsa de valores (Bovespa)

Linha de Tendência

Linha de Tendência

O que é e como analisar ações com linha de tendencia.

No artigo anterior (Suporte e Resistência) foram examinadas as noções de resistência e suporte. Tão importante como estes dois conceitos é o conceito de tendência. A tendência define o percurso evolutivo quer de alta quer de baixa que as cotações de um título estão a tomar ao longo de um período de tempo. Examinado a figura I, pode-se observar a linha de tendência ascendente do título BRISA PRIV. Na prática uma tendência ascendente pode ser definida por mínimos locais sucessivos no gráfico. Isto significa que apesar de a cotação do título poder subir e descer ao longo do tempo, numa observação mais detalhada o que se verifica é que os compradores tomaram conta do mercado provocando que a cotação do título vá subindo ao longo do tempo.

Clique na imagem para Ampliar
Linha de Tendência, o que é

No caso de uma linha de tendência descendente, estamos na presença de uma variação bearish em que o mercado acredita que o título tem uma cotação superior ao valor de mercado. Isto significa que a cotação do título vai tendo mínimos locais sucessivos, pois os vendedores exercem a sua pressão na cotação do título.

Como é que se traça esta linha? Há várias formas de o fazer dependendo antes de tudo do período temporal que se está a analisar. Observe o gráfico II. Nele podemos observar que o traçado da linha de tendência de curto-prazo é uma linha ascendente a azul. Se tomarmos um período de tempo mais dilatado, já se pode traçar uma linha de tendência completamente diferente que corresponde a uma linha de tendência de longo-prazo descendente. O traçado da linha tem assim que levar em conta o tipo de análise pretendida em termos de período temporal.

Clique na imagem para Ampliar
Linha de tendencia, analise tecnica, açoes

Em termos do traçado propriamente dito, o objetivo é unir o máximo número de pontos correspondentes a máximos locais (linha de tendência descendente) ou o máximo número de pontos correspondentes a mínimos locais (linha de tendência ascendente). Quantos mais pontos do gráfico da evolução da cotação fizerem parte da linha, mais credível será a linha de tendência. Na prática significa quem uma linha que cruza três pontos de máximo (mínimo) do gráfico é mais credível que uma linha que cruza apenas dois pontos de máximo (mínimo).
Na prática significa quem uma linha que cruza três pontos de máximo (mínimo) do gráfico é mais credível que uma linha que cruza apenas dois pontos de máximo (mínimo).

Um outro aspecto importante na análise gráfica das linhas de tendência prende-se com a penetração de uma linha de tendência (gráfico III). Para averiguar se a penetração de uma linha de tendência descendente significa que a cotação vai passar a evoluir segundo uma tendência ascendente é importante avaliar o volume transacionado. Por exemplo, se uma linha de tendência descendente for penetrada com um volume elevado, é provável que a cotação do título passe a subir. Se o volume for fraco, podemos estar na presença de um falso sinal provocado pelos compradores do título. No caso do gráfico III o que se verificou foi o rompimento da linha de tendência ascendente acompanhado por um forte aumento do volume transacionado. No seguimento desse rompimento verificou-se que a inversão da tendência era um sinal real e não um falso sinal.

Linha de tendencia, analise tecnica

Seu nome:
Seu E-mail:
Nome do seu amigo:
E-mail do seu amigo:
Sua mensagem (opcional):
Nome: Seu Email: (não será Publicado)
Site: (opcional)
Nofiticar por e-mail novos comentários neste tópico.

 
Publicidade

Esse indicativo pode nos chamar a atenção para algum ativo com boa formação de suporte ou resistência, criando possibilidades de compra ou venda.

Jesse Livermore talvez seja o especulador mais conhecido do mercado americano. Muitos especuladores já incorporaram as lições dele porque elas são lógicas e fazem sentido. Com muita paciência ele só entrava na hora certa como uma serpente que sabe dar o bote, mas não sai correndo atrás da presa.

A Bovespa divulga em seu site a volatilidade histórica dos ativos. Entretanto, para facilitar, criamos esta tabela onde é apresentada a volatilidade histórica dos principais ativos, de forma a permitir as comparações entre respectivos períodos e ativos.

Nesta nota vamos analisar como num dia de operação o investidor pode aumentar os ganhos num montante que daria inveja a qualquer robot dos “High frequence traders” – jogadores de alta frequência.

Quem opera o mercado financeiro e usa gráficos para analisar ativos, sabe como é frustrante determinar a direção dos preços. A confusão emana do desejo de examinar os gráficos em diferentes períodos. Sabemos que um gráfico visto com velas de um determinado tempo, pode indicar uma direção diferente daquela com velas de outro período...