A Força da Tendência Ações Opções Análise Técnica Investimentos Bovespa: análise técnica, como investir na bolsa de valores (Bovespa)

A Força da Tendência

Professor Metafix

A Força da Tendência

Uma das características marcantes do teimoso é rejeitar a mensagem, a outra é odiar o mensageiro. Por isso, antes de transmitir essa mensagem, peço indulgência àqueles que duvidarem da lição. Entretanto, como sou mais um estudioso e menos um especulador, a condição pode me salvar das dúvidas costumeiras e das pedras ligeiras. Apesar dos perigos, sinto a vontade pra discutir com os internautas minhas operações. Nunca perdi dinheiro com ações e procuro não perder com outros ativos. Considero isso um hábito sadio! Tem gente que não consegue desenvolver o hábito de ganhar e teima em jogar contra a tendência.

Minha primeira regra é não perder e a segunda é respeitar a primeira. Só opero a favor da tendência mesmo quando as condições indicam baixo risco de agir ao contrário. Sigo os grandes mestres. Eles aconselham respeitar a direção do mercado e não se iludir com formações gráficas intermitentes. Estas são passageiras e, em geral, pregam surpresas desagradáveis nos operadores que ainda não aprenderam a conviver com a arte do ceticismo e da curiosidade inocente.

A lógica do mercado é implacável, não há lugar para esperança e sobra espaço para desespero para quem desobedece os princípios mais lógicos de operação. O operador deve ser humilde e se livrar dos desejos pessoais na hora de comprar uma ação. Obediência às regras fundamentais de operação exige despojamento das nossas emoções, mas sem abdicar o direito de duvidar, claro. A internet está cheia de sites oferendo e discutindo diferente métodos de operação sem nunca mencionar a importância da tendência. A teimosia é tão grande que muitos ainda acreditam nesses programas milagrosos.

Infelizmente, mesmo os bons conhecedores de gráficos e seguidores dos fundamentos, às vezes, cometem erros primários porque não conseguem esperar a tendência se definir. Este é o cerne da questão. Sabemos que as serpentes quando sentem a presa não se apressam, apenas se enrolam e esperam pacientemente para dar o golpe no momento certo. O planejamento, a paciência e a persistência são requisitos fundamentais para se operar com sucesso. O mercado é um ambiente aleatório, probabilístico e replete de emoções que deixam qualquer investidor ansioso; mas resistir às emoções e aos métodos cartográficos é preciso.

O segundo ponto, não esquecer de que a representação gráfica é traiçoeira. Muitos operadores procuram interpreta-la via formações espúrias e sem fundamentos testáveis. Esquecemos dos grandes movimentos, da probabilidade e dos suportes e resistências no mercado. Concentramo-nos nas formações gráficas que, além de inconsistentes, desaparecem quando se muda o tempo gráfico da representação. Esquecemos, por exemplo, de que dentro de uma barra diária existem muitas velas de 15 minutos. Os movimentos das velas menores invariavelmente e de forma intermitente contrariam a direção indicada pela formação maior. E, por isso, pra quem opera no diário deve, em primeiro lugar, olhar a tendência com representações de tempos gráficos mais longos, além do tempo de operação. Segundo, só entrar com os movimentos curtos quando congruentes com a direção do mercado. Uma vela semanal pode encerrar de forma estática uma queda no mercado mas, analisando-a em pedacinhos de 10 minutos, os movimentos de queda e de retração podem confundir os melhores analistas. Uma regra importante pra evitar isso é olhar para os movimentos com gráficos maiores pra pegar a direção do mercado e operar (entra e sair) utilizando movimentos bem menores. Quando se faz isso, notam-se que as grandes ondas começam com movimentos pequenos, mas estes, tomados isoladamente, representam apenas ruídos passageiros que somem quando se reduz o espaço cartográfico para tempos maiores.

A terceira falácia do operador diário é jogar imaginando que deve fazer pelo menos uma operação por dia. Ora, muitas vezes, o mercado anda tão indefinido que não convém arriscar nem um swing de dois ou três dias! Eu sei que é frustante, um tipiti de crânio, ficar esperando repticiamente por uma oportunidade que dê pra se tirar alguns trocados. Mas não adiante forçar as jogadas se arriscando e contrariando a direção do mercado. Quem tenta, termina confundindo a razão com a emoção e comprando topo e vendendo fundos, isso machuca o bolso!

A forma mais segura de se chegar ao palácio é obedecer incondicionalmente a tendência, operar com movimentos menores procurando identificar o começo e o fim desses movimentos. Todas as outras estratégias são artifícios passageiros que podem levar o operador a favela. Depois que aprendemos obedecer essa regra, até a pressão arterial baixa! O resultado final é uma elevação na alta estima e na confiança que ultrapassa todos os sacrifícios da obediência incondicional a tendência.

Agora que chegamos ao fim da pregação de um cético que desconfia até do que sabe, podemos nos aprofundar mais na análise da tendência e dos movimentos gráficos menores. Não sei se os colegas já notaram que, os textos e as discussões sobre gráficos, raramente indicam o tempo da tendência, isso é porque ela é indefinida e os textos estão ávidos pra apresentar coisas novas e esquecem das regras fundamentais. O prazo da tendência não é tão importante quanto a consistência de se operar dentro de um período definido. Cada investidor deve definir os tempos gráficos de operação. Pessoalmente, não me preocupo com o longo prazo, pois sigo a máxima de Keynes: "no longo prazo todos estaremos mortos"! Mas olho para os índices para ver mais ou menos quanto tempo leva para completar um movimento diário. Examino também o tempo médio das retrações. Em geral as ações das grandes e boas empresas acompanham os índices, por motivos óbvios. Elas são excelentes pra quem procura alguns trocados com operação de – day trade.

Reconheço que não existe nada mais desagradável do que trabalhar em ambientes indefinidos como o mercado financeiro. Algumas pessoas gostam tanto da certeza que até mentem para não admitir que não sabem. Infelizmente, o tempo do operador é por natureza indefinido e a incerteza é a melhor defesa contra os riscos e os perigos dos contra ataques. Quem opera num ambiente de eventos aleatório com naturalidade e confiando mais nas indicações da tendência, aumenta até regularidade dos ganhos.

O tempo pode variar de acordo com as necessidade de salvar uma operação. Quem trabalha no longo prazo deve seguir as tendências semanais ou mensais. Mas o operador diário deve definir a tendência em termos de dias ou semanas no máximo. Para estes, o mercado oferece muitas oportunidades pois, mesmo quando a tendencia maior é de queda, existem movimentos médios ou contra movimentos de alta com intensidade suficiente para se entrar e sair com lucro na contra-mão!

Problema de se operar comprando ações num mercado com tendência de queda é o enorme tempo que se gasta para encontrar uma ação que esteja retraindo dentro da tendencia maior. Neste caso, deve-se escolher um grupo de ações boas e observar o comportamento delas todos os dias. Depois, identificar os suportes e as retrações de alta, utilizando um tempo gráfico que seja apenas uma pequena fração do tempo utilizado pra determinar a tendência. A regra para identificar se estamos dentro uma retração, é a mesma que utilizamos para identificar a tendencia; fundos e topos ascendentes com um tempo gráfico menor dentro de um movimento maior. Por exemplo, um suporte e um pivot de alta de 15 minutos (retração nesse caso) dentro de uma tendencia de queda dão bastante segurança pra quem deseja fazer jogadas bem curtas.

Certificando-se de que se trata de uma retração, pode-se refinar a pontaria mudando para um movimento de cinco minutos e entrar, quando esse fizer um fundo. Eu sempre utilizo um oscilador, como o estocástico, para ajudar medir o começo e o fim dos swings. O oscilador é bem mais seguro com formações mais longas. Esse sistema pode falhar de vez em quando, mas é bem mais seguro do que qualquer outro. Com pratica, dá pra se ver quando a indicação do oscilador é fraca ou está chegando ao fim.

Depois de entrar com 5 minutos e notar o movimento se exaurindo, deve-se mudar para 15 minutos pra ver o que o oscilador indica. Às vezes, ele ainda tem folego e o movimento maior pode durar mais um pouco. Faça uma experiência, use um oscilador com gráfico de 15 minutos, quando este estiver chegando ao fim, dentro da zona de sobre comprado, mude o tempo gráfico para 60 minutos e observe o desempenho do oscilador. Verá que os tempos gráficos menores podem dar sinais prematuros e os tempos maiores podem atrasar as jogadas. Por outro lado, se não aproveitarmos os sinais, corremos o risco de perder parte, ou toda a oportunidade. Esse exercício, o de alterar o tempo gráfico pra medir a força do movimento é muito importante. Ele evita entradas e saídas prematuras ou entradas atrasadas.

Uma dica final – utilize sempre uma média móvel para ajudar identificar a direção dos negócios. É bom lembrar também que não existe tendência definida, cada operador deve se ater ao tempo gráfico que permita-o aproveitar os swings e pequenos movimentos que ocorrem naturalmente dentro de movimentos maiores ou tendências. Lembre-se também de que é da natureza de qualquer série temporal conviver com grandes ondas que se dividem em vários movimentos menores, e estes por vez se desenvolvem em avanços e recuos ainda menores. Isso é o que confunde a maioria dos operadores, especialmente os novatos. A tendência é importante porque permite o operador agir dentro de um movimento pequeno consciente de que não está contrariando um movimento maior.

Uma nota final, o leitor já ouviu alguém dizer que a teoria é uma coisa e na prática é outra. Ledo engano, isso é desculpa para não aprender, ou mania de quem acha que pode encurtar o caminho com atalhos irrealistas. A prática bem feita é igual a teoria. Quem tentar violar essa regra vai se perder em atalhos ilusórios ou praticas tão passageiras que a pessoa passa mais tempo procurando a prática e menos para praticar. Não existem formas de se operar com sucesso, encurtando caminho, agindo contra a lógica do mercado ou violando as regras básicas e fundamentais.

Se uma formação gráfica indicar que pode-se entrar contra a tendência, ignore-a. Isso pode ser uma retração passageira que se evanescerá no apagar das luzes. Cuidado com as certezas! As retrações podem ser bem passageiras e muito mais incertas. Fuja das formações imaginadas e se apegue as tendências. Amarre-se nos suportes e nas resistências. Confie nos instrumentos e desconfie dos desejos pessoas e das dicas espúrias dos amigos e dos !experts". O nosso trabalho demanda paciência e planejamento, seguidos de uma boa dose de bom senso, sem esquecer que operamos dentro de movimentos aleatórios e probabilísticos. A incerteza existe tanto para os "experts" como para os leigos. A diferença está na administração dos riscos. Apesar das dúvidas prefiro entrar nos pontos mais prováveis, os suportes e as resistências, mas sempre a favor da tendência. Só assim conseguirei diminuir os riscos inerentes à profissão de investidor ou especulador.

Uma palavra final sobre as ações. Algumas ações são bem mais propícias para o day trade porque se deslocam com bastante volatilidade no curto prazo e bastante estabilidade no longo prazo. Quando elas oscilam na horizontal, como se tivessem procurando um centro imaginário, oferecem boas oportunidades para os day traders. Aproveitem!

Professor Metafix

Seu nome:
Seu E-mail:
Nome do seu amigo:
E-mail do seu amigo:
Sua mensagem (opcional):
Nome: Seu Email: (não será Publicado)
Site: (opcional)
Nofiticar por e-mail novos comentários neste tópico.

João Claudio Conceição comentou:

Caro Professor,

Excelente!

Você expressou muito bem a realidade do mercado. Fiquei impressionado com as semelhanças entre o seu artigo e o que escrevi recentemente no site Leandro&Stormes, apresentando um método de operações day-trade automático em opções.
Gostaria que lesse e avaliasse meu artigo.
Parabéns pelo trabalho.

João Claudio


prof-metafix comentou:

Joao, terei prazer em ler teu artigo, mas voce esquceu de dar a referência completa. escreva de novo. abraços, Metafix


Dario1 comentou:

Caro professor,
Parabéns pela edição acima. Muitos e muitos precisam ler este artigo.
Abraços
Dario


 
Publicidade

Quem opera o mercado financeiro e usa gráficos para analisar ativos, sabe como é frustrante determinar a direção dos preços. A confusão emana do desejo de examinar os gráficos em diferentes períodos. Sabemos que um gráfico visto com velas de um determinado tempo, pode indicar uma direção diferente daquela com velas de outro período...

Em qualquer atividade econômica, e especialmente nos mercados financeiros, opera-se procurando diminuir os riscos dos negócios. Operar com ações que se parecem boas, mas não acompanham o mercado, é lidar com lobos solitários. Estes podem ser perigosos, mas não

Aproveito a oportunidade para lançar uma breve discussão sobre os swaps, uma modalidade de aplicação financeira pouco utilizada no Brasil mas que nos afeta diretamente.  Swap significa troca, nesse caso, de  dois ativos com retornos e riscos diferentes. Atualmente esta havendo uma grande reversão dos swaps de moedas que, de forma célere, revela-se bastante nefasta para muitas economias...

Existe uma condição atávica, relacionada com a evolução, que se manifesta naquelas decisões que são perigosas, independente de serem boas ou más. Segundo os neurobiólogos, o processo da evolução humana deu prioridade ao desenvolvimento do lado emocional porque, diante do perigo...

O mercado é tão complexo quanto o gênero humano mas operar nele é tão simples quanto comprar barato e vender caro. Assim mesmo, erramos. Veja como evitar isso...