“Day Trading” Ações Opções Análise Técnica Investimentos Bovespa: InvestMax : análise técnica, como investir na bolsa de valores (Bovespa)

“Day Trading”

Professor Metafix

“Day Trading” - Aplicações no Intra diário Mercado volátil e a mudança no comportamento dos investidores.

Talvez o monologo mais famoso da literatura universal seja o de Shakespeare sobre a agonia de Hamlet quando descobriu a relação incestuosa entre a mãe e o tio dele, e proferiu as famosas palavras --”ser ou não ser”. Essa dúvida é universal. Já repeti muitas vezes que o pior da decisão não é decidir, é agonizar sobre a decisão. Hamlet sofreu, não foi além das lamentações e perdeu o trono da Dinamarca. Quem vive de investimentos e aplicações na bolsa de valores passa pelas dores daquele príncipe e incorre no mesmo risco, o de perder as oportunidades diárias, que o mercado de ação oferece, por falta de decisão. Infelizmente, a probabilidade de se conseguir lucros acima da média atualmente é muito baixa para quem não pratica o “day trade”.

"Nada como o bolso para mudar o hábito e opiniões das pessoas" A mudança de comportamento dos investidores nas bolsas de valores, especificamente no mercado americano, ilustra que nem todos agonizam sobre o dilema de atuar ou não atuar diariamente comprando e vendendo ações. O que antes era especulação condenável e falta de prudência se transformaram em sensatez e agilidade necessárias à sobrevivência. A crise testa nossa resistência contra a velha ordem de só comprar no longo prazo. Os iluminados dos negócios sempre apregoaram que se deve investir pensando no futuro. Felizmente, as coisas mudaram muito rápido e não precisamos esperar tanto, pois amanhã os preços podem cair ainda mais. Agora, os mesmos arautos de investimentos a longo prazo aconselham o “day trading.” Nada como o bolso para mudar o hábito e opiniões das pessoas.

O velho conselho nos leva a duas considerações que podem até assustar alguns investidores, especificamente aqueles que ainda avaliam o mercado como um jogo de soma zero. Sem dúvida, o “day trade” pode ser uma aberração e até um desvirtuamento do objetivo do mercado de ações. Infelizmente, a moralidade do mercado não pode ser avaliada apenas pelo moralismo das religiões que predominam as civilizações. Nas crises, a necessidade de sobrevivência se manifesta com mais força e transforma os espertos em aproveitadores de ocasião. Não devemos temer o som destas palavras porque elas são de bom agrado. A satisfação consiste em aproveitar aquilo que consideramos agradável e, para quem investe, não tem nada melhor do que sentir o gosto dos lucros se acumulando diariamente.

O conselho dos fundamentalistas e dos profissionais do ramo continua válido porque existe um viés de alta no mercado de ações e, portanto, no longo prazo, só podemos ganhar. O problema se desdobra pois, como dizia Keynes, “no longo prazo todos estaremos mortos". E, segundo, Robert Schiller, professor da Universidade de Yale, as ações, em média, não dão retornos maiores do que outros investimentos. Entretanto, no mercado não vivemos de médias mas lutamos para alcançar topo máximo da variação positiva. Isto é, a média é baixa, mas a variança pode ser bastante alta. O bom investidor vive trocando aquelas que se destacam acima da média por aquelas que sobem muito mais. A volatilidade é importante. Só podemos ganhar acima da média aproveitando a variação de preços para cima.

"Todavia, quando o mercado oscila tanto que permite se obter em alguns dias aquilo que só seria possível nos melhores anos de mercado, não podemos ficar matutando" O “day trading” não impede as firmas de obterem capital necessário para tocar seus negócios e portanto não desvirtua tanto os propósitos originais como se alega. Claro que investir pensando no longo prazo é uma decisão sensata. Todavia, quando o mercado oscila tanto que permite se obter em alguns dias aquilo que só seria possível nos melhores anos de mercado, não podemos ficar matutando sobre as palavras de Hamlet e nem sobre média e longo prazo. Nesse dias de vacas magras precisamos aproveitar todas oportunidades que o mercado oferece no dia a dia e, só assim, poderemos garantir ganhos razoáveis no longo prazo.

Não podemos esquecer também de que os ganhos no mercado de ações, ou em outro mercado qualquer, desdobram-se em ganhos reais e ganhos de transferência de renda. Quando compramos uma ação e a companhia torna-se mais produtiva, eficiente e lucrativa é natural que o valor do papel aumente. Por outro lado, se os investidores avaliam incorretamente por baixo o preço de um ativo, quem o compra deve ganhar mais quando o preço subir, independente do desempenho da empresa ou da economia. Apenas os ganhos de transferência de renda devem ser considerados como jogo de soma zero ou de azar. Apesar disso, os lucros advindos das trocas financeiras estão longe de ser ganhos lotéricos.

Seria inapropriado atribuir valores éticos aos ganhos de transferência porque no mercado de ações não podemos separar os retornos advindo da valorização real dos ativos e dos rendimentos produzidos pelas trocas. Esses últimos, sem dúvida, caiem na vala comum dos ganhos de maior risco. E, como de costume, atribui-se a eles o epiteto de jogo de azar. Só que azar e sorte, em probabilidade e estatística, não têm nenhuma conotação pejorativa. Azar é o resultado da probabilidade de perdas, e sorte é o da chance de ganhos. Portanto, sorte e azar são apenas resultados numéricos inevitáveis de uma decisão que poderia dar, respectivamente, certo ou errado. Neste sentido, a todo instante, estamos lidando com azar e sorte e por isso nos protegemos de formas diferentes.

Quando o risco é conhecido, a forma mais simples de administra-lo seria comprar apólice de seguro. Às vezes, esta é a única forma de se evitar o azar. No mercado de ações, manejamos os riscos de muitas maneiras: podemos partir para o radical e evitar investimentos em ações e, se investirmos, procuramos diversificar as aplicações distribuindo os recursos entre várias ações ou em diferentes tipos de ativos; podemos negociar menos no dia a dia e melhorar as técnicas de negociação. O mercado é mais flexível do que imaginamos, é possível fazer tudo para sentirmos mais confortáveis e confiantes. Por outro lado, é difícil evitar os riscos porque teoricamente eles estão sempre associados aos retornos de uma forma positiva e inequívoca. Conseqüentemente, a única forma de manejar os riscos é administra-los da melhor maneira possível.

"Faço o “day trade” com as melhores ações comprovadas pelos fundamentos e utilizo os gráficos para me orientar no percurso diário a procura de melhores movimentos de preço" Pessoalmente sou um “day trader,” mas não abandono nem as regras dos fundamentalistas nem o “feitiço” dos grafistas, embora esses dois sejam incongruentes por razões óbvias e ilegítimas. Faço o “day trade” com as melhores ações comprovadas pelos fundamentos e utilizo os gráficos para me orientar no percurso diário a procura de melhores movimentos de preço. Reservo o direito de duvidar de tudo, não sei se estou certo. Por hábito prefiro a incerteza porque tenho medo de acreditar e erra pela fé que pode provocar o maior desgosto nos negócios. Não tomem minhas palavras como aconselhamento ou regras. O certo é que não confio em nada neste mister, e minhas dúvidas estão sempre na primeira linha de defesa. Uso o bom senso, embora prefiro arriscar um pouco do que ficar olhando o bonde passar. Não posso perder oportunidades, mas não tenho atrevimento de ficar desprotegido. Procuro boas ações, diversifico os poucos recursos que disponho entre diferentes papeis e tipos de investimentos. Utilizo gráficos com muito cuidado e com a mente nos fundamentos. Mesmo assim, sentiria muito deixando de ganhar 2 ou 3 por cento num dia quando sei que posso perder isso e muito mais no mesmo período porque o mercado anda oscilando mais pra baixo do que pra cima. Essa perda dupla é perigosa e pode nos transformar em covardes da própria consciência, que é a pior doença de aflige os “day traders”!

"Estão aprendendo apreciar a importância dos gráficos sem abandonar a relevância dos fundamentos" Felizmente, minha filosofia está sendo vindicada pela crise. Até os que apregoavam a regra de investir no longo prazo e contrários a utilização de gráficos estão lentamente se rendendo. Estão aprendendo apreciar a importância dos gráficos sem abandonar a relevância dos fundamentos. Isto não poderia ser diferente, pois havendo tantas ações boas no mercado, por que praticar o “day trade” com ações ruins?

Infelizmente, os ouvintes de televisão e os leitores de jornais do ramo ainda são bombardeados todos os dias com conselhos para comprar ações sob alegação de que já chegamos ao fundo poço. Quando indagados sobre os sinais, esses ufanistas são tão vagos quanto os profetas de coisas ruins que é a única profecia boa. Alguns não perderam o hábito do proselitismo e ficam dando lição como novos convertidos que descobriram a terra prometida mas não mostram as escrituras.

"Existem sinais, sim, de que estamos nos aproximando de um suporte bem forte nos preços, mas isso não significa que devemos comprar apenas pensando no longo prazo"

Na realidade, mesmo as firmas que dispõem de saldos de caixa elevados não conseguem sustentar o preço das próprias ações porque os valores foram inflados pelo otimismo acrítico que atingiu o mercado nos últimos anos. Infelizmente, agora todos sofrem com o peso das correções e único jeito é aproveitar as oscilações nem que sejam as de curto prazo. Existem sinais, sim, de que estamos nos aproximando de um suporte bem forte nos preços, mas isso não significa que devemos comprar apenas pensando no longo prazo. Por isso, aconselho os interessados estudar bem os gráficos e só entrar no “day trade” com boas ações e quando conseguirem controlar as emoções e identificar a direção dos preços.

Professor Metafix

*Day trading, day(-)trade ou intraday trading (do inglês, literalmente: compra e venda no mesmo dia) O investidor profissional de day trading é chamado de day trader Day trading consiste na compra e venda de ações, derivativos, commodities e moedas no mesmo dia, pelo mesmo investidor ou por meio de uma mesma sociedade corretora.

Veja também: Dicas para Day Trading e Swing Trading

Seu nome:
Seu E-mail:
Nome do seu amigo:
E-mail do seu amigo:
Sua mensagem (opcional):
Nome: Seu Email: (não será Publicado)
Site: (opcional)
Nofiticar por e-mail novos comentários neste tópico.

Edgar Colaço comentou:

boa tarde,quero dedicarme a fazer day trade,mas tenho pouco para investir,por isso pensei investir na vista alegre,e aconselhavel.obrigado.


prof-metafix comentou:

Edgar, Não entendi tua pergunta, mas de qualquer maneira, tu tens razão. Investir no day trade exige um pouco mais de capital, senão tu abdicas de uma boa diversificação e ai os custos operacionais podem comer o teu ganho


COSLOP comentou:


Muito bom.
Nos ajuda a perder o medo.


denilsonmlp comentou:

Prof. Metafix,

Poderia falar um pouco mais da estrategia de day trading? Que indicadores usa? Usa candles?

Obrigado


Danilo comentou:

Denilson,

Para atender a sua dúvida, assim como a de muito, o professor Metafix publicou um novo artigo que aborda o tema.

link: Dicas para Day Trading e Swing Trading


MárcioRodrigues comentou:

qual seria o valor minimo para se iniciar no mercado de day trade?


 
Publicidade

Relação das empresas com aumento de volume significativo.

Segundo o velho ditado americano, existem vinte maneiras para se esfolar um gato. Na bolsa de valores, existem muitas maneiras para se acertar a direção dos preços, algumas são mais lógica do que outras e todas ajudam a ganhar dinheiro na compra e venda de ações. E para complementar com outro adágio, já que está na moda...

Somos fascinado pelo o sucesso. A força psicológica da vitória é tão grande que exageramos os ganhos e escondemos as perdas nas bolsa de valores e em outros afazeres. Embora a realidade numérica seja outra, pois em todos campos de atividades existem mais perdedores do que ganhadores; mesmo assim, não gostamos de lembrar das perdas...

Há uma grande discussão nas universidades que já perdura por algum tempo sobre a racionalidade e a eficiência dos mercados. Os temas são complexos e importantes para quem deseja investir e quer saber se o preço de uma determinada ação está alto ou está baixo...

O comércio de moedas é um dos mais antigos do mundo e na atualidade o mais ativo e volumoso. Na época do império romano já existiam cambistas trocando moedas. Era comum encontrar esses delaers nas feiras ou onde houvesse aglomerações de pessoas, especialmente...