O Movimento dos Grandes Investidores nos Mercados Financeiros Bovespa: análise técnica, como investir na bolsa de valores (Bovespa)

O Movimento dos Grandes Investidores nos Mercados Financeiros

O Movimento dos Grandes Investidores nos Mercados Financeiros

You´re not the only one – diz uma música dos Beetles. Em uma das estrofes, o autor acrescenta: “passamos a vida especulando... tentando estimar o valor de tudo que compramos”. Atualmente muitos países estabeleceram fundos soberanos para investir ou especular livremente em qualquer mercado na esperança de garantir algum rendimento para gerações futuras. Alguns desses fundos são enormes e podem cantar livremente – you´re not the only one.

Países de população relativamente pequena, como Abu Dhabi, Cingapura e Noruega, em conjunto, detém aproximadamente mais de um trilhão de dólares. Mas eles não são os únicos, como diz o título da música. Outros, grandes e pequenos, estão criando fundos soberanos como se fossem indivíduos se preparando para alguma aposentadoria infinita.

"O montante e agilidade para transferir fundos com rapidez eletrônica afetam o preço dos ativos mais líquidos na economia local" Ao contrário de bancos, que tem como função gerar liquidez para a economia em troca de garantias reais, os fundos não sofrem restrições, por natureza já são líquidos. As reservas deles estão denominadas em dólares americanos, Euro e outras moedas facilmente conversíveis. O montante e agilidade para transferir fundos com rapidez eletrônica afetam o preço dos ativos mais líquidos na economia local, começando com a moeda (câmbio), ações e títulos do governo.

A entrada de moeda externa no Brasil e em outros países, pode aumentar o valor da moeda local e diminuir da moeda externa. Quando os especuladores retiram ou repatriam dinheiro temos um movimento inverso. Nota-se esse efeito diariamente na Bovespa e, num prazo mais longo, temos uma relação inversa quase perfeita como mostra o gráfico, abaixo, que ilustra a diferença entre a taxa de câmbio ( Dólar-Real) e o preço das ações.

Já havíamos alertado aqui neste site sobre a importância de se examinar a relação entre preço das ações, valor da moeda externa e títulos de dividas de governos, especificamente a do governo americano porque o dinheiro gira nesse triângulo procurando maiores rendimentos.

"a maioria dos recursos de curtíssimo prazo vem de grandes aplicadores, como corretoras, fundos hedges e os soberanos" Claro que o fluxo de recursos externos pode vir de fontes diversas e desconhecemos o monte que esses fundos estão a investir no Brasil. Entretanto, a lógica do movimento de capital internacional impõe uma conclusão insofismável de que a maioria dos recursos de curtíssimo prazo vem de grandes aplicadores, como corretoras, fundos hedges e os soberanos. Só para termos uma idéia adicional do montante de recursos dos fundos soberanos, o jornal, The Financial Time de Londres, usando dados do Deutsch Bank, calculou que esses fundos detém mais de 3 trilhões de "podemos esperar mais volatilidade ascendentes no preço das ações brasileiras enquanto a bolsa for dominada pelo apetite de investidores estrangeiros" dólares e, com a crise, perderam mais de 600 bilhões! Claro que esses fundos vão tentar recuperar as perdas operando em economias mais dinâmicas como China, Brasil, Rússia e outras mais. Neste sentido, podemos esperar mais volatilidade ascendentes no preço das ações brasileiras enquanto a bolsa for dominada pelo apetite de investidores estrangeiros.

Obviamente existem outros motivos para as ações subirem e para o câmbio cair, mas acreditamos que o principal está relacionado com o movimento de moedas externas proveniente dessas entidades.

Antigamente, os pequenos investidores temiam os “corners” ou escanteios de grandes especuladores para derrubar o preço de uma determinada ação. Depois acrescentaram-se os fundos de investimentos à fila dos vilões. Acredito que, atualmente, o maior perigo vem dos fundos soberanos. Por necessidade de sobreviver e de crescer "À medida que eles transferem recursos líquidos entre mercados financeiros, podem desestabilizar as economias menos estruturadas e elevar o risco para os investidores locais" eles sobrevoam o mundo inteiro como rapinadores solitários procurando oportunidades de investimentos.

À medida que eles transferem recursos líquidos entre mercados financeiros, podem desestabilizar as economias menos estruturadas e elevar o risco para os investidores locais. As análises técnicas, que imperfeitamente "As oscilações são bruscas, enormes e surgem de forma inesperada, além de serem tão imprevisíveis que surpreendem os melhores analistas de plantão. Os pequenos investidores no Brasil precisam operar com cuidado" ajudavam muitos investidores pequenos, agora se rendem à invalidez perante as grandes oscilações de preço que assolam os mercados de ações. As oscilações são bruscas, enormes e surgem de forma inesperada, além de serem tão imprevisíveis que surpreendem os melhores analistas de plantão.

Os pequenos investidores no Brasil precisam operar com cuidado porque a desigualdade e a assimetria entre o capital interno e o externo são enormes. Enquanto os grandes operadores externo têm muita experiência, trabalham com a liberdade adquirida com a abertura da economia e podem movimentar quantidades enormes de moedas, os pequenos estão apenas começando. Os grandes investidores conhecem bem o mercado e quem são os principais concorrentes. Enquanto os pequenos operam de forma inocente e levados pelas ondas de preço, os grandes, em conjunto, formam essas ondas que ora presenciamos atônitos porque os sinais da economia não as justificam.

Temos pouco conhecimento ou dados específicos sobre o movimento desses fundos por causa da natureza das transações, fragmentação dos dados e falta de transparência. Como tomar precauções para evitar as surpresas desagradáveis é uma tarefa bastante trabalhosa. Assim, pouco sabemos como evitar os movimentos bruscos que podem eliminar os lucros captados com muito esforço ao longo do tempo. A mídia tem dado pouca atenção para o fenômeno. Por enquanto, e para muitos jornalistas, o efeito dessas transações é remoto e de pouca importância, mas para quem tenta investir para o futuro ele é devastador.

Professor Metafix


Assuntos Relacionados:
Acompanhe a movimentação dos Estrangeiros nos Contratos do Ibovespa
Acompanhe a movimentação dos Estrangeiros nos Contratos de Dólar

Seu nome:
Seu E-mail:
Nome do seu amigo:
E-mail do seu amigo:
Sua mensagem (opcional):
Nome: Seu Email: (não será Publicado)
Site: (opcional)
Nofiticar por e-mail novos comentários neste tópico.

Nelson Costa comentou:

Excelente comentário, sem subterfúgio.
Parabéns Prof. Metafix


flaviomjr2005 comentou:

preço vai para onde o dinheiro vai... esse é o ponto.


 
Publicidade

Esse indicativo pode nos chamar a atenção para algum ativo com boa formação de suporte ou resistência, criando possibilidades de compra ou venda.

Respondendo a dúvida de um usuário apresentamos aqui algumas dicas para realizar boas operações para Venda Coberta.

A Bovespa divulga em seu site a volatilidade histórica dos ativos. Entretanto, para facilitar, criamos esta tabela onde é apresentada a volatilidade histórica dos principais ativos, de forma a permitir as comparações entre respectivos períodos e ativos.

O comércio de moedas é um dos mais antigos do mundo e na atualidade o mais ativo e volumoso. Na época do império romano já existiam cambistas trocando moedas. Era comum encontrar esses delaers nas feiras ou onde houvesse aglomerações de pessoas, especialmente...

Com o novo cenário econômico do Brasil, cada vez mais os juros estão mais baixos, e consequentemente os investimentos de renda fixa também. Com isso as perguntas que todo investidor se faz são: Ainda vale a pena investir em renda fixa? Onde obter melhor ganho? É hora de investir em ações na bolsa? ...veja como ficam seus investimentos no cenário atual.