Os Riscos da Especulação e os Erros de Operação Análise Técnica Investimentos: análise técnica, como investir na bolsa de valores (Bovespa)

Os Riscos da Especulação e os Erros de Operação

Professor Metafix

Os Riscos da Especulação e os Erros de Operação

Aproveito a oportunidade para traçar algumas considerações sobre os riscos da especulação. Existem dois; um do operador e outro do mercado. Este é inevitável. Já falei dele algumas vezes e, inúmeras vezes, do primeiro. Nunca os categorizei mas esta distinção ajuda entender porque erramos. O risco do operador tem a ver com a estratégia, a metodologia, informações e até com os preconceitos pessoais.

O risco do mercado vem do acaso e ninguém pode evitar. Às vezes, achamos que erramos, quando na realidade estávamos certos, mas o mercado frustrou nossas expectativas. Neste caso não há nada que possamos fazer, exceto trabalhar com a melhor probabilidade possível. Este tipo de risco é mais complexo e, naturalmente, temos dificuldades para aceitá-lo porque é muito desagradável perder dinheiro até quando a culpa é “divina”. Imaginem o tamanho do rombo quando erramos e o mercado falha ao mesmo tempo. Essa dose dupla ninguém aguenta e, por isso, saímos xingando tudo e todos que encontramos pela frente!

As vezes complicamos o que é simples e aumentamos o tamanho do erro por lutarmos contra a disciplina da especulação que exige desprendimento, paciência e planos alternativos. A título de exemplo, já mostrei que antes de se comprar ações deveríamos fazer uma análise do tipo “Top Down” examinando como anda o mercado, o setor e a companhia líder do segmento . Se usarmos gráficos devemos examinar a tendência em todos tempos gráficos possíveis. Esse procedimento deve ser aplicado a qualquer ação ou a qualquer investimento. O problema é que evitamos esse tipo de análise porque ele pode contrariar o que desejamos e pode eliminar a certeza do que queremos. Pessoas teimosas não conseguem especular, elas adoram certeza!

Além da análise incorreta, erramos também porque não temos todas informações relevantes, mas acreditamos que "Além da análise incorreta, erramos também porque não temos todas informações relevantes, mas acreditamos que temos" temos. A maioria dos novatos acredita que uma boa técnica é suficiente para se operar com tranquilidade. Lá vai outro ledo engano! Eles agem como raposas perdidas procurando onde esconderam as galinhas. Farejam tanto e não encontram nada e ainda levam chumbo. Ora, as técnicas falham pois além de não existir caixa preta procuramos soluções fora do alcance da lógica das probabilidades. Relações entre ativos, desempenho passado e formações que aparecem de vez em quando ao longo de uma série não garantem o futuro. A famosa frase de Karl Max de que – a historia quando se repete é uma farsa, continua válida na estatística e nos eventos aleatórios ligados ao mercado financeiro também.

Todo preconceito será esmagado. Se não temos certeza do que já passou, como teremos do que virá? Operamos para o futuro e, por isso, precisamos nos cercar tanto de uma metodologia consistente com as séries de preço, como do máximo de informações possíveis para aumentar a probabilidade de acertos. O passado é importante para "precisamos nos cercar tanto de uma metodologia consistente com as séries de preço, como do máximo de informações possíveis para aumentar a probabilidade de acertos" lembrar do que pode acontecer dentro das probabilidades existentes e fornecidas pela conjunção dos fatos, mas o futuro não é cópia carbônica do passado. Além disso, o preço de cada ação sofre influências de elementos ligados a empresa, ao comportamento do mercado, ao setor e até às mudanças na política econômica.

Assim, temos erros isolados e uma conjunção de erros que aumentam o tamanho do prejuízo. Às vezes, usamos dados importantes para ajudar nas jogadas, mas eles não são exatamente o que imaginamos. Por exemplo, muitos operadores usam o volume dos negócios para se orientar sem saber que ele pode aumentar a volatilidade sem alterar os preços de forma lucrativa. Este é um erro comum. Por outro lado, a demanda pode variar e a oferta também, aumentando o volume sem alterar os preços.

"O especulador não faz perguntas ou pede dicas, ele imagina respostas que não tem e simula alternativas para entender a irracionalidade do mercado" Apesar das dificuldades em se coletar informações relevantes, a incerteza dá um sentido todo especial a especulação pois, se o futuro fosse previsível, todos seriamos iguais nesse negócio e não haveria necessidade de se especular. O especulador não faz perguntas ou pede dicas, ele imagina respostas que não tem e simula alternativas para entender a irracionalidade do mercado e ganhar dinheiro em cima dela.

A especulação é contraditória porque opera contra o mercado. Só podemos ganhar dinheiro apostando que algo está em desequilíbrio. Mercado perfeito não produz lucros extraordinários. E é isso que procuramos. Especular é imaginar onde estão os erros sem ter certeza de que existe algum. A maioria prefere certeza porque ela faz parte daquele conjunto de elementos que precisamos para viver melhor. Para os esperançosos duvidar é sofrer e, por isso, ficam pedindo dicas aos vizinhos como se fosse uma pitada de sal. Esses vão morrer de preconceito porque nunca questionam as próprias convicções.

Erramos por omissão e por inclusão. Os bons autores insistem para se controlar a emoção, mas ás vezes "Os bons autores insistem para se controlar a emoção, mas ás vezes omitem a importância da estratégia." omitem a importância da estratégia. Eu proponho que procuremos certeza fora dos resultados e dentro das probabilidades. Por exemplo, prefiro entrar num suporte e sair numa resistência do que vagar acreditando em alternativa melhor. Essa crença é terrível! Cometemos erros do primeiro tipo achando que algo diferente possa acontecer. É melhor não divagar. É melhor simplificar e aproveitar os fundos para comprar, e os topos para vender. E é muito melhor ainda seguir a tendência do que teimar contra as evidências.

Procuro tendências, suporte e resistência porque sei que apesar de não serem pontos mágicos, podem encerrar uma probabilidade bastante elevada de que algo diferente está para acontecer. Dentro de uma tendência, os suportes e as resistências são dignos de nossa atenção. São os melhores indicadores de que o mercado vai mudar de direção. E, quando convergem para a tendência não existe nada mais poderoso.

"Especular bem é entender as distorções no mercado, é trabalhar com probabilidades e esperar pelas oportunidades." Eliminar erros do mercado não podemos, mas podemos diminuir os nossos adotando uma postura de especulador sem preconceitos ou teimosia de que sabemos para onde vai o mercado ou de que nosso método é melhor do que o dos outros. Especular bem é entender as distorções no mercado, é trabalhar com probabilidades e esperar pelas oportunidades. Quanto maior for o ganho esperado, maior deve ser o nível de paciência e menor o grau de preconceito.

Quanto melhor for a técnica e quanto mais informações tivermos, maior será a probabilidade de que estamos nos aproximando de uma jogada lucrativa. O que não devemos fazer é trabalhar com a presunção de que sabemos mais do que a tendência, ou mais do quê os suportes e as resistências. Seria prudente perguntar, por que substituir as coisas simples e efetivas porque são incertas, com certezas tão falsas como os preconceitos, só para sentir emoções baratas das jogadas mas correndo o risco de perder até o bolso?

Professor Metafix

Seu nome:
Seu E-mail:
Nome do seu amigo:
E-mail do seu amigo:
Sua mensagem (opcional):
Nome: Seu Email: (não será Publicado)
Site: (opcional)
Nofiticar por e-mail novos comentários neste tópico.

TomSawyer comentou:

"The trend is your friend...", um amigo meu me ensinou...


ELTON comentou:

gostaria de saber como faço para investir na bolsa de valores?


carlos antonio de melo comentou:

Excelente pagina, consegui lendo em poucos minutos o que algunstentan explicar sem conseguir sobre o mercado de acoes, e apos ter lido os axiomas de Zurique, realmente esta pagina acrescentou informacoes no meu acervo de conhecimentos sobre o tema alem talvez do que eu imaginava, continuarei acompanhando a pagina adicionando ela no meu favoritos. Incrivel.

C. Melo


Janio comentou:

Artigo de excelente qualidade. Como a incerteza está muita alta, a recomendação de entrar nos suportes e sair nas resistências faz todo sentido, mas adicionalmente, apenas em empresas onde o fair value e o valor de mercado também esteja muito favorável, e em empresas com eventos a ocorrer no curto /medio prazo que possam agregar mais certezas de ganho.


flaviomjr2005 comentou:

muito bom mesmo


 
Publicidade

Jesse Livermore talvez seja o especulador mais conhecido do mercado americano. Muitos especuladores já incorporaram as lições dele porque elas são lógicas e fazem sentido. Com muita paciência ele só entrava na hora certa como uma serpente que sabe dar o bote, mas não sai correndo atrás da presa.

Nesta nota vamos analisar como num dia de operação o investidor pode aumentar os ganhos num montante que daria inveja a qualquer robot dos “High frequence traders” – jogadores de alta frequência.

Os investidores estrangeiros representam mais de 1/3 dos négocios na bovespa. Portanto o fluxo de recursos estrangeiros tende a ditar o movimento de uma boa fatia do mercado.Veja a participação nos Contratos Futuros do IBOVESPA

O comércio de moedas é um dos mais antigos do mundo e na atualidade o mais ativo e volumoso. Na época do império romano já existiam cambistas trocando moedas. Era comum encontrar esses delaers nas feiras ou onde houvesse aglomerações de pessoas, especialmente...

Relação das empresas com aumento de volume significativo.