Como Investir com segurança no mercado de ações Análise Técnica Investimentos: análise técnica, como investir na bolsa de valores (Bovespa)

Como Investir com segurança no mercado de ações

Como investir com segurança no mercado de ações: Confiando nas Técnicas

Operar ou não operar, eis a questão que atormenta todo investidor. Será que vale a pena investir e sofrer dos reveses traiçoeiros, ou se preparar com técnicas e conhecimentos afiados para conquistar o azar? Assim diria Shakespeare se tivesse em nosso lugar. As palavras do grande dramaturgo diz tudo sobre a condição humana, em – to be or no to be da peça, Hamlet! Essa é uma sentença universal que apela para necessidade humana de assumir riscos. Viver é decidir, e a todo instante estamos decidindo sob riscos diversos. As técnicas não nos salvam da incerteza, mas elas são os únicos meios que temos para diminuir o risco de perder e aumentar as chances de ganhar em nossas decisões de investir. E, no mercado de ações, quando as técnicas são usadas judiciosamente, aumentam a relação lucro/risco de forma bastante segura.

Já tenho dito várias vezes aos amigos que não perco quando aposto em ações porque trabalho com algumas “garantias”. Primeiro consulto todos os tempos gráficos e entendo que o viés é de alta, e isto me protege no longo prazo. Obedeço a tendência, ela é minha amiga e seria um contra senso operar contra ela. Terceiro, tenho bastante paciência para aguardar as boas oportunidades e, por fim, confio nas técnicas que uso. As técnicas podem falhar mas são tão boas que até um cético e medroso como eu consegue operar com tranquilidade.

Já escrevi uma nota sobre a importância de se trabalhar com uma metodologia que seja consistente com o comportamento dos preços. Apresentei algumas sobre operações de curto prazo. Neste artigo, vou tratar o problema de forma mais abrangente embora apresento alguns detalhes sobre o quê as plataformas gráficas oferecem ao investidor casual que opera pra ganhar no longo prazo sem esquecer dos intermitentes operadores de curto prazo.

Para os investidores de longo prazo, a metodologia é bem simples, podem comprar e vender ações apenas obedecendo a tendencia diária ou semanal, observando onde se encontram os pontos de inflexão, resistências e suportes ou topos e fundos. A tendência pode ser observada com auxílio de uma média móvel. Todas as vezes que os preços se movimentarem acima da média é porque estão subindo, e se estiverem abaixo é porque estão caindo. Infelizmente, apesar desta simplicidade, muitos novatos já entram no mercado perdendo dinheiro. Isto é o que aconteceu com aqueles compraram ações da Petrobras entre maio de 2008 e dezembro de 209. Esse prejuízo poderia ser evitado se o investido estivesse examinado pelo menos o gráfico semanal desta ação, pois como ilustra a figura abaixo, os preços estavam numa tendência de baixa, caminhando abaixo d média móvel.

Não custa nada examinar os gráficos antes de investir. A prática é tão simples que a única coisa que se deve fazer nesse caso é comprar quando os preços fazem um fundo acima da média móvel, como mostra o gráfico a partir de janeiro de 2009. Note que os preço sempre sobem e descem incessantemente, independente do tempo escolhido para se observar o andamento deles. Por isso, qualquer operação de curto ou de longo prazo deve ser feita numa subida depois de um recuo normal dos preços. Isto é, compra-se depois que os preços se retraem e começam avançar novamente seguindo a tendência de alta, como mostra o gráfico da Petrobras, abaixo. E nunca deve-se operar numa tendencia de baixa.

Notem para quem queria investir nessa firma nos últimos meses, a partir de março do ano passado, e não se preocupou com os movimentos especulativos que forçam os preços pra cima e pra abaixo ao longo da media móvel, teve muitas oportunidades de entrar comprando nos pequenos fundos que se formaram dentro da tendência explicita no gráfico. Entretanto, depois de dezembro p.p. quem queria investir deveria ter esperado até que os preços voltassem a subir cruzando a média móvel seguindo a tendência de alta novamente. Mas isto só ocorreu a partir de fevereiro deste ano, como mostram os gráficos. Isto fica ainda mais claro quando abrimos o gráfico e plotamos de novo usando velas de um dia, e melhor ainda quando usamos uma hora como ilustrei na segunda figura, abaixo.

Portanto, aqueles que gostam de operar aproveitando os movimentos menores tiveram muitas oportunidades de entrar e sair com bons lucros como mostra o segundo gráfico. Neste, apresento apenas o último movimento de alta no final do gráfico anterior. Acrescento um oscilador como o macd para mostrar que aqueles que operam com mais frequência podem aproveitar oportunidades de menor duração utilizando as técnicas que os programas gráficos oferecem.

Para operar com mais frequência e aproveitar os movimentos menores, basta reduzir o período da representação gráfica e utilizar um indicador para mostrar os pontos de entradas e saídas. O investidor de longo prazo não tem o problema de escolher frequentemente pontos de entradas e saídas, ele tem apenas usar períodos longos, já que pretende ficar posicionado no longo prazo. Assim pode comprar com tranquilidade depois de numa baixa, quando os preços cruzam a média móvel pra cima, e deixar o futuro decidir o que vai acontecer.

As plataformas ajudam a todos, mas especialmente aos operadores de curto prazo. Consultas aos dados e a plataforma ajudam aos operadores a evitarem erros bobos como e de comprar num topo, ou no fim de uma movimento de alta. Entretanto, os fundos e os topos em movimentos menores são bem mais difíceis de serem detectados sem ajuda de osciladores. Por isso, aproveitei a oportunidade para ilustrar esse caso com o macd.

O operador de curto e curtíssimo prazo deve se preocupar com os pontos de entrada e de saída, já que ele faz a vida como comerciante de banana; compra e vende para se aproveitar da variação dos preços. Para esse tipo de operador nada melhor do que uma boa plataforma que tenha os principais osciladores.

Escolhi o macd para exemplificar a lição porque ele é um excelente oscilador que ajuda entender os movimentos dos preços e corrobora com a média móvel. Mais do que os outros. O indicador e a média móvel dos preços mostram que desde o fim de fevereiro p.p. até o meado de março deste ano, o operador poderia ter entrado duas vezes com sucesso. Pode se confirmar isso observando o cruzamento das linhas do macd no segundo gráfico.

Essa alternativa não era visível ao investidor de longo prazo já que ele se guiava pelas velas semanais. Por outro lado, se operador desejasse poderia mudar o tempo gráfico para 10 minutos e aí teria outras oportunidades, mas os lucros por jogada seriam bem menores. Isto é, quanto menor o tempo gráfico, menos estável o movimento, menor o lucro por aplicação e mais frequentes devem ser as jogadas pra compensar o tempo. Nesse caso, o oscilador seria muito mais necessário do que nos gráficos diários e semanais. A direção dos preços nos movimentos de velas semanais é tão óbvia que os osciladores podem ser dispensados como acabei de dizer e ilustrei no primeiro gráfico.

As operações de curto prazo são simples também. Quebrei o gráfico em períodos menores de uma hora em vez de um dia e modifiquei o macd para 21, 34, 13. Notem que usei números da série Fibonacci, só para impressionar os grafistas que acreditam nesse feitiço! Essas modificações dão mais confiança ao operador. Não havendo divergência entre o oscilador e a média móvel, o investidor pode ficar tranquilo que a congruência entre os dois o protege. Isto é, não opere quando o macd estiver subindo e a média móvel dos preços estiver caindo. Essa divergência pode sair cara, confira com o último gráfico a partir do dia 15 de março. Os cruzamentos das linhas do macd indicam os pontos de entrada e saída. Notem também que as oscilações dos preços entre os pontos de entradas indicados representam apenas ruídos que podem ser ignorados.

Uma nota final; fiz essa modificação no macd para mostrar também que os osciladores são médias móveis modificadas. Neste caso, o macd mostra que todas as vezes que a curta média móvel dele cortar a média longa para cima aponta para um ponto de entrada e quando cruzar para baixo, ou até mesmo antes um pouco, temos um ponto de saída. Isto é válido em qualquer tempo gráfico e ajuda com mais rigor aqueles que operam no curtíssimo prazo. Faça a experiência em cima de outra ação variando os períodos gráficos. Boa sorte!

Professor Metafix

Seu nome:
Seu E-mail:
Nome do seu amigo:
E-mail do seu amigo:
Sua mensagem (opcional):
Nome: Seu Email: (não será Publicado)
Site: (opcional)
Nofiticar por e-mail novos comentários neste tópico.

lindonez comentou:

Sensacional artigo.Percebe-se que o autor tem experiência e conhecimento do assunto.Bem escrito e de fácil compreensão.Parabéns ao professor!


Arnaldo comentou:

Artigo muito interessante! Parabéns!


mestre comentou:

Há algo que não entendi: a lógica não é comprar quando as ações estão em baixa e vendê-las em alta? Assim, seria interessante adquirir uma boa quantidade durante a crise, pois na recuperação os ganhos seriam consideráveis. Gostaria que o professor respondesse via e-mail.


 
Publicidade

Quem nunca se enganou lendo gráficos de ações ou de outros ativos financeiros, levante as mãos! Enganamo-nos pelo desejo de encurtar caminho. Esse comportamento faz parte da luta inexorável para melhorar a vida o mais rápido possível, mas cometemos erros. A tentativa dos grafistas para inventar padrões gráficos em busca de significados diferentes faz parte dessa...

Considero o alinhamento automático a forma mais segura para entender o movimento dos preços das ações. No último artigo desta série prometi que usaria alguns gráficos para ilustrar essa metodologia. Alinhando os movimentos com os gráficos, podemos eliminar as contradições que muitas vezes ocorrem entre os movimentos de preços de períodos diferentes e enganam o operador.

Jesse Livermore talvez seja o especulador mais conhecido do mercado americano. Muitos especuladores já incorporaram as lições dele porque elas são lógicas e fazem sentido. Com muita paciência ele só entrava na hora certa como uma serpente que sabe dar o bote, mas não sai correndo atrás da presa.

Quem opera o mercado financeiro e usa gráficos para analisar ativos, sabe como é frustrante determinar a direção dos preços. A confusão emana do desejo de examinar os gráficos em diferentes períodos. Sabemos que um gráfico visto com velas de um determinado tempo, pode indicar uma direção diferente daquela com velas de outro período...

Os governantes das principais economias, por razões políticas, ainda teimam e sonham com um fim benigno da crise que já perdura por mais de 4 anos. Enquanto isso, a maioria dos investidores continua frustrada com a indefinição do mercado de ações. Os que tiveram sucesso com esse tipo de investimento...