Mercado de Opções: Dica sobre travas Ações Opções Análise Técnica Investimentos: análise técnica, como investir na bolsa de valores (Bovespa)

Mercado de Opções: Dica sobre travas

Laranjalima

Mercado de Opções: Dica sobre travas . A facilidade de calcular o risco e a estratégia de trava de baixa sem risco.

Quando contemplo o mercado financeiro, no qual me envolvi desde 1990, lembro-me desta data por ter sido a posse do Presidente Collor de Mello, 20 anos já se passaram e olhando para trás percebo vi muita construção e destruição e vice-versa, e que também me correspondi com pessoas de todos os níveis, operadores de verdade, com jogadores, com apostadores, com curiosos, entre outros adjetivos. Também, li muito a literatura deste mercado.

Com todo este envolvimento, percebi que uma grande maioria dos operadores do mercado de opções não tem o "percebi que uma grande maioria dos operadores do mercado de opções não tem o conhecimento do que representam os números das opções. É neste simples artigo que comentarei sobre isto" conhecimento de base do que representam os números das opções. É neste simples artigo que comentarei sobre isto, para que você leitor, opere sabendo o que está acontecendo. Para um bom entendimento, você precisará ler este artigo e trocar os números dos exercícios para que tenha uma boa prática. Isto vai servir para toda a sua vida.

Primeiramente quero dizer que isto se trata de um derivativo e derivativo significa que o preço de uma opção está derivando do preço de uma ação. Esclarecendo. Se você comprou a opçãoH40, quer dizer que você está apostando que a ação vai ficar acima de 40,00, se você comprou a opção42, está apostando que a ação vai para 42,00 e assim por diante.

Outro item que não é muito divulgado e ele é a mais importante dica para operar com opções. Mas que dica é esta tão boa que raramente se fala nela? Vou comentar. Mas quero que você leitor se envolva com e lápis e papel. Lembre-se de que para operar com opções é muito importante adquirir excelente conhecimento.

A dica é conhecer a diferença entre duas opções de mesma letra (série). Dou como exemplo a série (H), H38, H40, H42, H44 e assim por diante. Está vendo que a diferença é de 2,00 em 2,00.

Então, isto deixa claro que, na maioria das vezes, e em muitas vezes a diferença entre duas opções é de 2,00 podendo raramente ser diferente – recomendo que você pesquise e entenda porque esta diferença, as vezes, não é de 2,00 ­. O primeiro passo antes de você montar a trava é conhecer a diferença do valor entre as duas opções – Ela é o limitador dos seus ganhos e das suas perdas –.

"Esta trava estará garantindo que se o mercado cair você ganhará até 2.000,00 e se o mercado subir você não perderá" Se você for esperto e montar uma trava de baixa com diferença de 2.000,00, (exemplo: opçaoH38 e opçãoH40). Esta trava estará garantindo que se o mercado cair você ganhará até 2.000,00 e se o mercado subir você não perderá, porque a diferença entre as duas opções não vai mudar, não será maior que 2.000,00.

Para melhor visualização e bom entendimento vamos fazer um exercício:

Exercício prático com Trava de Baixa.
Ação = 43,00
Vendeu           1 kg     opçãoH38       = 5,750,00
Comprou         1 kg     opçãoH40       = 3,750,00
Foi creditado na conta                           2.000,00

Se a ação for para 38,50 ficará assim:
Ação = 38,50
1kg      opçãoH38       = 500,00
1kg      opçãoH40       = zero
Resultado                   = 500,00
Foi creditado na sua conta     2.000,00 - 500,00 = Lucro de 1.500,00

Se a ação foi para 45,00, ficará assim
Ação = 45,00
1kg      opçãoH38       = 7.000,00
1kg      opçãoH40       = 5.000,00
Resultado                   = (2.000,00)
Foi creditado na sua conta     2.000,00 – 2.000,00 = Lucro (zero)

Com este exemplo, tudo fica muito claro que se o investidor havia identificado uma tendência de baixa, e ela se confirmasse ele ganharia até 2.000,00. Em contrapartida se o mercado subiu ele não perdeu, porque fez a trava com a diferença de 2,00, correspondendo ao teto da diferença da opçãoH40 com a opçãoH42.

Mas se o investidor identificou uma tendência de alta, e montou uma trava de alta. Com as diferenças entre as opções ele, com facilidade, poderia calcular o risco. Você se lembra que comentamos sobre a diferença de 2,00 e que consecutivamente cresce de 2,00 em 2,00, (H42, H44, H46, H48). Vamos fazer o exercício.

Exercício prático com Trava de Alta.
Ação = 43,00
Comprou         1 kg     opçãoH42       = 2.350,00
Vendeu           1 kg     opçãoH46       =     550,00
Foi desembolsado                              = 1,800,00

Se a ação for para 46,00 ficará assim:
Ação = 46,00
1kg      opçãoH42       = 4.000,00
1kg      opçãoH46       =   zero
Resultado                   =  4.000,00
Lucro 2.200,00 que corresponde aos (4.000.00 deste resultado – 1,800,00 que você desembolsou)
Os 4.000,00 vieram de (H46 – h42 = 4,00) este é o teto que esta trava alcançará
Isto quer dizer que o lucro desta trava terá um teto de R$2.200,00 para valor da ação igual ou acima de 46,00.

Se a ação foi para 40,00
Ação = 40,00
1kg      opçãoH42       = zero virou pó
1kg      opçãoH46       = zero virou pó
Resultado                   =  zero
Prejuízo de 1.800,00, correspondendo ao valor que você desembolsou.

Não se esqueçam dos custos de corretagem e de bolsa, do recurso de stop e chamada de margem. Não quis envolver tais variáveis para deixar mais transparente o exercício.

Caro leitor, antes de esticar este assunto, você deve pegar o lápis e o papel e mudar os valores dos exercícios práticos e encontrar os novos resultados. Você verá que a ação pode duplicar de valor, mas não dará prejuízo na sua trava de baixa, e se subir o seu lucro ficará limitado nas diferenças. Esta é uma forma de operar opções calculando o risco com simplicidade e se você conseguir enxergar claramente as diferenças entre duas opções, o sucesso nas suas travas será magistral.

Laranjalima
23/08/2010.

Seu nome:
Seu E-mail:
Nome do seu amigo:
E-mail do seu amigo:
Sua mensagem (opcional):
Nome: Seu Email: (não será Publicado)
Site: (opcional)
Nofiticar por e-mail novos comentários neste tópico.

Leandro comentou:

Gostei do artigo, só que estou com uma dúvida e é isso que até hoje me impediu de fazer uma trava de baixa.

Não tenho muito recurso em conta, tenho algo em torno de 4k, porém vejo que fazer uma trava de baixa ITM, como a citada no exemplo, torna a chance de eu ser exercido na venda grande.

Qual sua experiência quanto a isso? O risco de ser exercido é alto? O exercício realmente acontece na "prática" nesse caso?

Pq, sendo exercido, não teria recursos pra comprar a parte comprada da trava, me entennde?

Grato pela atenção


Danilo comentou:

Leandro, eh altamente recomendado q vc faça um curso antes de mexer com opções, sem isso a probabilidade de vc perder dinheiro eh mto grande.
A trava vc pode desfazer antes do exercício, claro q sempre corre o risco do exercício numa opção do tipo americana, nesses casos, se vc for chamado a ser exercido a corretora executará as ordens necessárias de compra e venda (entrega do ativo) e descontará ou prejuízo (ou creditará o lucro) diretamente em sua conta na corretora, por isso sempre eh chamada a margem para esse tipo de operação


 
Publicidade

A Bovespa divulga em seu site a volatilidade histórica dos ativos. Entretanto, para facilitar, criamos esta tabela onde é apresentada a volatilidade histórica dos principais ativos, de forma a permitir as comparações entre respectivos períodos e ativos.

Em qualquer atividade econômica, e especialmente nos mercados financeiros, opera-se procurando diminuir os riscos dos negócios. Operar com ações que se parecem boas, mas não acompanham o mercado, é lidar com lobos solitários. Estes podem ser perigosos, mas não

O mercado financeiro é cheio de contradições. Os conflitos são constantes porque encerram nossos desejos instáveis de atuar como compradores e como vendedores. Enquanto nos outros mercados, os compradores aguardam os preços caírem pra comprar mais barato...

Para apreciação de alguns e, talvez, irritação de outros, os gráficos e plataformas de operação são instrumentos valiosos para se acompanhar os mercados financeiros. Não consigo me afastar desses instrumentos...

Jesse Livermore talvez seja o especulador mais conhecido do mercado americano. Muitos especuladores já incorporaram as lições dele porque elas são lógicas e fazem sentido. Com muita paciência ele só entrava na hora certa como uma serpente que sabe dar o bote, mas não sai correndo atrás da presa.