Garantias Teóricas no Mercado de Ações Ações Opções Análise Técnica Investimentos: análise técnica, como investir na bolsa de valores (Bovespa)

Garantias Teóricas no Mercado de Ações

Professor Metafix

Garantias Teóricas no Mercado de Ações 

Considero investimento em ações muito seguro. Existem 4 garantias que gostaria de compartilhar com o leitor. Ei-las: 1) lei de física que estipula para cada ação uma reação; 2) o viés natural de alta do próprio mercado; 3) predominância de tendências altistas e 4) distribuição estatística de fenômenos naturais.

A natureza se empenha em manter um balanço saudável entre forças opostas. Destarte, no mercado de ações, todas vezes que temos uma queda nos preços teremos um reação contraria e eles voltam a subir. O viés de alta corrobora com forças ascendentes.

Já mencionei em algumas de minhas notas que no mercado de ações predomina um viés de alta. Não existe explicação para isto mas ele tem lógica pois ninguém deseja preços caindo. Portanto, há uma conspiração saudável entre os interessados para manter os preços em trajetória ascendente. Isto é, quando todos contribuem com o feitiço, ele funciona muito bem!

A terceira proteção está associada às políticas econômicas e a tendência natural da economia de se manter crescendo. Todos desejamos melhores condições de vida e esta só virá quando existir aumento de produtividade. Governos em geral se empenham para manter a economia crescendo. Todo surto de crescimento econômico é acompanhado por tendências de alta na bolsa. O aumento de produtividade em conjunção com os aumentos naturais de preço protegem o investidor até quando ele comete erros grosseiros.

     A quarta proteção é de natureza aleatória e exige do leitor um pouco mais de atenção. A proteção que ela oferece depende de aplicação correta de seus princípios. Existem duas vertentes e podem variar de ação para ação. Primeiro, apesar do viés de alta, os preços viajam numa trajetória procurando equilíbrio ao redor de um ponto médio. O ponto médio muda para cima e para baixo acompanhando as forças de ação e reação. Quando ligamos esses pontos obtemos a chamada média móvel que funciona como se fosse uma zona de atração. As convergência e as divergências ao redor da média, formam os chamados suportes e resistências.

     O investidor estará sempre garantido no longo prazo pelas três primeiras forças quando investe e mantem uma carteira diversificada. Entretanto, aqueles que administram a carteira devem alocar os recursos de duas formas; entre ações e entre tempos diferentes. Ações menos rentáveis devem ser mantidas na carteira por menos tempo. Isto é, quanto maior risco menor o horizonte da aplicação. Para atingir essa proeza agradável seria necessário respeitar a tendência e comprar sempre nos suportes e vender nas resistências que estão acima da média móvel.

A segunda variante estatística é ainda mais complexa e não vou demorar com explicações copiosas. Sabemos que quando os preço sobem, ganhamos e, quando eles caiem, perdemos. Isto é semelhante a jogar uma moeda e notar os resultados que devem ser de caras ou de coroas. Se caras representassem ganhos e coroas as perdas, e a moeda caísse sempre alternando as faces, teríamos 50% de uma e 50% da outra. Neste caso, os ganhos seriam nulos. Entretanto, isso só acontece, pela lei estatísticas dos grandes números, quando jogamos a moeda milhões e milhões de vezes.

     No curto prazo e com poucas jogadas, presenciamos sequências alternadas onde predominam caras ou coroas. Esta informação estatística é fundamental para se aproveitar só as sequências de ganhos (caras ou alta de preço) e evitar coroas (perdas ou queda de preço). Destarte, mesmo que o mercado de ações fosse um casino ainda teríamos também proteção no curto prazo contra perdas. Isso dependeria do comportamento do jogador. Ele teria que entender e obedecer a regrar apostando somente depois das sequências de queda de preço.

Não há necessidade de nos preocupar com detalhes teóricos. O que interessa é o sucesso nas operações e, para isso, só existem duas regras simples que incorporam essas proteções; comprar em tendência de alta e somente depois das retrações. O resto fica por conta das outras garantias que o mercado oferece. Infelizmente, esperar pra aproveitar oportunidades, às vezes, exige paciência de serpente. Mas é só ficar na moita que a presa passará. Portanto, mercado de ação além de ser um dos mais rentáveis é teoricamente os mais seguro de todos.

Boa Sorte!
Prof. Metafix

Seu nome:
Seu E-mail:
Nome do seu amigo:
E-mail do seu amigo:
Sua mensagem (opcional):
Nome: Seu Email: (não será Publicado)
Site: (opcional)
Nofiticar por e-mail novos comentários neste tópico.

laranjalima comentou:

Nada como um dia após o outro e uma noite no meio. Melhor seria uma trava de opções após a outra, em pó transformada, entremeios.

Então, nada melhor do que ler um artigo entre uma trava e outra.

Bom dia.


 
Publicidade

Há uma grande discussão nas universidades que já perdura por algum tempo sobre a racionalidade e a eficiência dos mercados. Os temas são complexos e importantes para quem deseja investir e quer saber se o preço de uma determinada ação está alto ou está baixo...

A Bovespa divulga em seu site a volatilidade histórica dos ativos. Entretanto, para facilitar, criamos esta tabela onde é apresentada a volatilidade histórica dos principais ativos, de forma a permitir as comparações entre respectivos períodos e ativos.

O mercado é tão complexo quanto o gênero humano mas operar nele é tão simples quanto comprar barato e vender caro. Assim mesmo, erramos. Veja como evitar isso...

Aproveito a oportunidade para lançar uma breve discussão sobre os swaps, uma modalidade de aplicação financeira pouco utilizada no Brasil mas que nos afeta diretamente.  Swap significa troca, nesse caso, de  dois ativos com retornos e riscos diferentes. Atualmente esta havendo uma grande reversão dos swaps de moedas que, de forma célere, revela-se bastante nefasta para muitas economias...

O comércio de moedas é um dos mais antigos do mundo e na atualidade o mais ativo e volumoso. Na época do império romano já existiam cambistas trocando moedas. Era comum encontrar esses delaers nas feiras ou onde houvesse aglomerações de pessoas, especialmente...