Como O Alinhamento Revela as Oportunidades Análise Técnica Investimentos: análise técnica, como investir na bolsa de valores (Bovespa)

Como O Alinhamento Revela as Oportunidades

Professor Metafix

Como O Alinhamento Revela as Oportunidades  

             O alinhamento automático, sobre o qual já escrevi algumas notas neste portal, aumenta a precisão das jogadas e revela oportunidades com mais clareza do que a intuição ou o uso dos gráficos a revelia das retrações e pequenos movimentos subjacentes a tendência geral do mercado. A grande vantagem é revelar quando os preços estão apenas se movimentando dentro de uma retração ou se estão seguindo alinhadamente a tendência daquele momento. Reconhecendo a tendência como nossa amiga, essa constatação dá muita segurança ao operador e elimina o efeito emocional do medo de perder.

            Sem a aderência incondicional as tendências maiores e menores que se formam dentro de intervalos variados, todas jogadas estariam sujeitas, sem nenhuma defesa, às forças do acaso. O objetivo de se alinhar os movimentos, visto com velas de períodos menores com aqueles de intervalos maiores, é diminuir os erros que se cometem ao entrar numa jogada baseando-se em visualização de um único intervalo.

            Antes do advento das plataformas modernas, onde podemos alterar os intervalos de observação, a tendência era definida com velas que representavam movimentos diário. Esses movimentos levam algum tempo pra se formar e consequentemente para se decidir se devíamos entrar comprando ou vendendo. Era quase impossível aproveitar movimentos de curta duração. Perdia-se tempo esperando por um ponto de entrada ou de saída. Os investimentos pareciam mais seguros porque no de longo prazo o viés de alta protegia o investidor, mas a rentabilidade era baixa e se perdiam muitas oportunidades. Além disso, a liquidez dos ativos eram bem baixa porque ganhava-se na subida, mas se perdia com as retrações intermitentes.

            Atualmente, é possível se investir por um período tão curto que só os computadores velozes conseguem acompanhar. O uso de algoritmos aumenta o giro do capital e aumenta a liquidez porque a maioria das ações só fica alguns milissegundos na mão do investidor. Infelizmente e, quiçá para o bem do pequeno aplicador, ele não dispõem desses meios. Essas jogadas são de alto risco. Mas com os gráficos e seus indicadores ou osciladores, o pequeno investidor pode fazer jogadas bem curtas imitando os grandes players sem incorrer no risco de grandes jogadas . O aplicador, sem o uso de algoritmos, se desejar, pode manter o ativo comprado na carteira somente durante alguns minutos. Quanto menor o intervalo escolhido para operar maiores são as oportunidades disponíveis e menor o risco. Infelizmente, o custo/retorno de operações frequentes é muito alto. Assim, como já alertei, quanto menor o intervalo maior a concentração de recursos necessários para que a jogada seja rentável. Do contrário, o investidor vai engordar o bolso das corretoras sem colocar nada no seu. Porém, aqueles que detém somas de recursos maiores e adora a emoção de operar, podem aplicar várias vezes dentro de um mesmo pregão.

            O alinhamento automático permite o operador identificar o ponto preciso onde deve iniciar a jogada. Os movimentos de intervalos longos dão apenas uma idéia sobre a direção do mercado. Os intervalos menores revelam as oportunidades para se operar quando o investidor aceita investir por prazo mais curtos. Por exemplo, muitas vezes o gráfico visto com velas diárias não revela até que ponto uma ação vai se sustentar numa determinada trajetória. Abrindo-se o gráfico, ele revela com mais precisão até onde aquela onda ou movimento de preço vira de direção. Neste caso, pode se diminuir o risco; em vez de se operar esperando retornos dentro de alguns dias, o operador pode mudar o gráfico para velas e 60 minutos ou 15 minutos e operar até com intervalos de um minuto. Neste caso, o investidor vai descobrir que é melhor entrar e sair várias vezes dentro de mesmo dia ou semana do que enfrentar o risco de períodos longos.

            O alinhamento das velas visto com diferentes intervalos pode ser feito visualmente olhando para os gráficos desses intervalos. Entretanto, tanto as médias móveis como os osciladores ajudam bastante na visualização, por isso recomendo que se use uma média móvel curta e um ou dois estocástico para vê melhor para que lado os preços se movimentam. Isto é, se o operador notar que as médias móveis e o oscilador em velas de uma hora apontam pra cima, mas teme os revés desses movimentos, pode mudar para o gráfico de 15 minutos, para 5 e até um minuto. Se os indicadores, nesse intervalo de tempo, também apontam pra cima, os movimentos estão alinhados e vale a pena entrar comprando, usando o período menor, usando o intervalo menor para operar e o maior como guia, até que se desfaça o alinhamento.

Boa Sorte,
Prof. Metafix

Seu nome:
Seu E-mail:
Nome do seu amigo:
E-mail do seu amigo:
Sua mensagem (opcional):
Nome: Seu Email: (não será Publicado)
Site: (opcional)
Nofiticar por e-mail novos comentários neste tópico.

Romario comentou:

maravilhoso artigo....parabéns


 
Publicidade

Existe uma discussão acirrada entre aqueles que acreditam que a bolsa de valores é um cassino, e os que acham que não. A verdade é que tanto a bolsa como o cassino são bem parecidos por dois motivos; ambos trabalham com probabilidade, e os dois provocam transferência de renda entre os parceiros de negócio. Entretanto...

Os investidores estrangeiros representam mais de 1/3 dos négocios na bovespa. Portanto o fluxo de recursos estrangeiros tende a ditar o movimento de uma boa fatia do mercado.Veja a participação nos Contratos Futuros do IBOVESPA

Aproveito a oportunidade para lançar uma breve discussão sobre os swaps, uma modalidade de aplicação financeira pouco utilizada no Brasil mas que nos afeta diretamente.  Swap significa troca, nesse caso, de  dois ativos com retornos e riscos diferentes. Atualmente esta havendo uma grande reversão dos swaps de moedas que, de forma célere, revela-se bastante nefasta para muitas economias...

Somos fascinado pelo o sucesso. A força psicológica da vitória é tão grande que exageramos os ganhos e escondemos as perdas nas bolsa de valores e em outros afazeres. Embora a realidade numérica seja outra, pois em todos campos de atividades existem mais perdedores do que ganhadores; mesmo assim, não gostamos de lembrar das perdas...

Relutamos na hora de escolher uma ação porque existe um conflito mental e natural entre o útil (necessidade) e o agradável (o prazer). O cerne da solução é conciliar os desejos emocionais de tal modo que não contrariem a racionalidade financeira...