Cortando os Riscos das Ações – Obedecendo a Tendência Bovespa: InvestMax : análise técnica, como investir na bolsa de valores (Bovespa)

Cortando os Riscos das Ações – Obedecendo a Tendência

Professor Metafix

Cortando os Riscos das Ações – Obedecendo a Tendência

O conselho – the trend is your friend – de Charles Dow, é lapidar e merece atenção tanto dos experientes como dos novatos no mercado. Os grandes investidores, quer sejam fundamentalistas ou grafistas, aceitam e respeitam a lição sem restrições. Eles sabem que operar contra a tendência é tão cansativo e perigoso quanto nadar contra a corrente. Infelizmente, a maioria se descuida e enfrenta dois problemas; entender o conceito e obedecer as regras.

Obedecer as regras é uma questão muito pessoal e pode ser resolvido com bastante treinamento até que a disciplina se transforme num hábito saudável. Por outro lado, todo operador deve entender bem os gráficos, identificar as oportunidades e transforma-las em lucros. Operar com a tendência é a solução mais simples e menos duvidosa. Isso é bastante elementar, mas exige um pouco mais de atenção, especialmente quando o mercado se movimenta erraticamente, forçando muitos aplicadores a operar como Day Traders ou Swing Traders para aproveitar as oportunidades oferecidas pelos pequenos movimentos. Aproveito a oportunidade para sugerir aos interessados como operar com a tendência e como identificar as melhores oportunidades oferecidas pelo mercado.

Quando os preços formam topos e fundos ascendente, eles puxam a média móvel para cima. Neste caso, temos uma tendência de alta. Sabemos que quando os topos e os fundos são descendentes, eles puxam a média móvel pra baixo e, neste caso, temos uma tendência de baixa. Assim, fica fácil de identificar uma tendência, basta olhar a média móvel. Quando os preços estiverem se movendo acima ou abaixo de uma média móvel, temos, respectivamente, uma tendência de alta ou uma de baixa. Isto é válido para todos os tempos gráficos. Destarte, podemos operar com sucesso em qualquer tempo gráfico desde que se obedeça a tendência. Tendências com períodos curtos merecem jogadas curtas e, com períodos mais longos, as jogadas devem ser mais demoradas.

É importante lembrar de que o período de uma jogada deve ser sempre menor do que a duração de uma tendência. Portanto, dentro de uma mesma tendência pode haver mais de uma operação. Tendências de pequenos períodos oferecem mais oportunidades, embora sejam de duração menor do que aquelas com períodos longos, lógico!

Podem existir tendências de vários tamanhos, de meses, semanas, dias e horas. Se o operador estiver procurando uma tendência mensal, vai ter que esperar bastante tempo para fazer uma jogada e para ter lucros consistentes do que se operasse com tendências de semanas ou dias. Além disso, os lucros nos períodos longos, quando divididos pelo tempo, são relativamente pequenos. O investidor terá que aguentar muitos reveses com lucros negativos por muito tempo, pois os movimentos levam tempo para se completar. Apesar dos lucros médios nas jogadas curtas serem menores, eles podem ser compensados aumentado-se o número de jogadas. É essa constatação que nos convida para aproveitar a volatilidade com jogadas intermitentes. Podemos aproveitar os movimentos rápidos, mas com bastante cuidados e fortitude para que a volatilidade de ontem não apague a esperança de hoje e alimente a tristeza do amanhã. Reflexões baseadas numa metodologia consistente ajudam bastante a se evitar as contrariedades da pressa.

Trabalhe com técnica, evite a emoção e não complique o que é simples. Exerça a paciência na hora de esperar e altivez na momento de operar. Lembre-se de que é bem mais fácil identificar a tendência utilizando uma média móvel, como a de 50 períodos, para todos os tempos gráficos do que ficar medindo movimentos com técnicas duvidosas. O leitor pode escolher outra média, desde que não seja curta ou longa demais. O importante é ter um instrumento que diminua os ruídos e ajude identificar a direção dos preços. Insisto que a questão não é saber se os preços vão subir ou se vão descer, mas entender quando eles vão, e ter disposição suficiente para aproveitar a oportunidade.

É bom lembrar de que podemos comprar ações, esperando apenas pequenos lucros e dividendos no longo prazo. Não existem motivos para se preocupar com os reveses de baixa desde que a empresa seja financeiramente sólida. O viés de alta no mercado de ações protegem os lucros de longo prazo. Portanto, a questão não é só procurar ações que dão rendimentos, mas aproveitar aquelas que dão lucros maiores e não perder oportunidades no curto prazo.

Toda tendência se divide em movimentos menores de alta e de baixa. Estes, quando divididos em tempos ainda menores, também se transformam em tendência de prazos mais curtos e podem oferecer boas jogadas, embora possam ser de menor duração, mas dão bastante segurança, desde que as regras sejam respeitadas.

A Lição mais importante é esta: a tendência principal serve para orientar o investidor; se ela for de alta, deve-se comprar e, se for de baixar, deve-se vender. Os movimentos menores, dentro da tendência, servem para determinar quando se deve comprar. Isto é, uma coisa é saber se compra ou se vende, a outra é entender quando isto deve ser feito. O timing da decisão é fundamental para o sucesso. O impaciente compra topo, vende fundo e leva prejuízo. Não seja um deles!

Na próxima nota exemplificarei a lição com gráficos.

Boa Sorte!

Prof. Metafix

Seu nome:
Seu E-mail:
Nome do seu amigo:
E-mail do seu amigo:
Sua mensagem (opcional):
Nome: Seu Email: (não será Publicado)
Site: (opcional)
Nofiticar por e-mail novos comentários neste tópico.

rob comentou:

Prof. Metafix, excelente artigo.
Porém tenho uma dúvida. Quando as tendências não são coincidentes em dois tempos graficos, p.ex. semanal pela média de 50 tendência de baixa e diário de alta. Devemos aguardar as tendências se igualarem no mesmo sentido, nos dois tempos gráficos? Devo esperar o tempo menor igualar-se ao maior?
Agradeceria sua explicações.
Abraços


e3u comentou:

que coisa!
comprar na alta!
muito bom para quem tem dividendos esperando retorno


 
Publicidade

Quem nunca se enganou lendo gráficos de ações ou de outros ativos financeiros, levante as mãos! Enganamo-nos pelo desejo de encurtar caminho. Esse comportamento faz parte da luta inexorável para melhorar a vida o mais rápido possível, mas cometemos erros. A tentativa dos grafistas para inventar padrões gráficos em busca de significados diferentes faz parte dessa...

Para apreciação de alguns e, talvez, irritação de outros, os gráficos e plataformas de operação são instrumentos valiosos para se acompanhar os mercados financeiros. Não consigo me afastar desses instrumentos...

Somos fascinado pelo o sucesso. A força psicológica da vitória é tão grande que exageramos os ganhos e escondemos as perdas nas bolsa de valores e em outros afazeres. Embora a realidade numérica seja outra, pois em todos campos de atividades existem mais perdedores do que ganhadores; mesmo assim, não gostamos de lembrar das perdas...

Publico este de modo que possa ser útil a quem quiser saber mais sobre o tema. O assunto é complexo, mas vou tentar colocar de forma breve, mas extensiva a todos interessados.

Esta ferramenta permite escolher as melhores opções para as operações de venda coberta (lançamento coberto - financiamento).