Revisão do Alinhamento Automático Ações Opções Análise Técnica Investimentos: análise técnica, como investir na bolsa de valores (Bovespa)

Revisão do Alinhamento Automático

Professor Metafix

Revisão do Alinhamento Automático

            No último artigo desta série, critiquei o uso exagerado de gráficos para orientar as jogadas na bolsa. Um amigo gostou da crítica, mas achou que eu estaria contradizendo meu método – o alinhamento automático. Aproveito a oportunidade para esclarecer que o alinhamento automático serve pra mostrar com mais clareza a direção do mercado. Para quem também não tem nem certeza quanto a duração de uma operação e, nem da direção dos preços, o alinhamento automático é um método seguro e fácil de ser aplicado.

            O alinhamento mostra que não devemos confundir pequenas retrações com tendências. O uso exagerado de gráficos, sem entender porque muda-se de um tempo para outro, gera alternativas falsas e confunde o operador. Assim, minha sugestão no último artigo permanece. Isto é, se o operador só deseja operar no intraday por alguns minutos ou horas e tem certeza quanto a direção dos preços, uma média móvel e um oscilador resolvem o problema. Porém, se o operador procura entender a direção dos preços dentro de todos os tempos gráficos deve usar o alinhamento automático. Quando se usa vários tempos pra compreender o mercado, não tem porque errar nas jogadas. O alinhamento não deixa dúvida quanto a direção dos preços.

            No alinhamento automático, procura-se deliberadamente encontrar congruências entre os períodos distintos. Com isso, evita-se confundir uma tendência de queda, em tempos maiores, uma semana por exemplo, com os movimentos menores que contrariam a direção principal ou apenas representam retrações menos duradouras.

            Destarte, se alguém deseja ficar posicionado por muito tempo, semanas ou dias por exemplo, pode se orientar com um tempo gráfico longo sem se preocupar com os repiques naturais que ocorrerão dentro desses períodos. Mas se quiser evitar a contrariedade dos repiques ou se aproveitar conscientemente de uma retração, use o alinhamento.

            O alinhamento dá uma orientação inconfundível para operar em qualquer período de observação. Ele é uma forma elegante de se aprimorar as jogadas alinhando um tempo menor com um maior que represente o horizonte desejado da operação. Quem seguir o alinhamento automático não deve erra, a não ser que contradiga a tendência principal, ou entre numa jogada antes do tempo

            Usaremos a ação ADR da Petrobrás para ilustrar o alinhamento. Sabemos que os preços da Petrobrás vinham numa tendência de baixa desde 2010, no início deste ano houve uma reação boa e agora continuam na mesma trajetória de queda. Veja o primeiro gráfico, abaixo, ele é semanal e aponta queda. Os preços dessa ação ainda não deram sinal de reversão ou repique até esta data, 10 de abril. Apesar da baixa, tivemos alguns dias de alta e, além disso, quem operou olhando para 5 ou 15 minutos deve ter se confundido bastante, pois os repiques eram tentadores. A queda é bem clara, porém muitos investidores perderam a oportunidade de comprar puts ou de vender calls e, até mesmo, fazer alguns shorts na ação. Alguns, até perderam porque não respeitaram o alinhamento que naturalmente ocorre nesses casos, como veremos.

             Os gráficos são importantíssimos e mostram que quando se escolhe um tempo específico para interpretar os preços, só deve-se ficar posicionado algum tempo naquela formação. Quando se escolhe um gráfico de um dia, só deve ficar com posição aberta por alguns dias; mas se escolher o semanal, pode ficar muito mais tempo, algumas semanas.

            Qual o risco? Ora, quanto maior o tempo gráfico escolhido, maior o ganho e maior o número de repiques. Esse vai e vem do mercado espanta o operador inexperiente e os ávidos por operações rápidas. Esses últimos perdem bastante porque, sem respeitar o alinhamento, terminam operando contra a tendência ilustrada por períodos maiores ou mais longos.

            Por outro lado, o alinhamento automático suaviza as dúvidas e dá mais firmeza a quem opera observando mais de um tempo gráfico. Os períodos devem ser vistos em conjunto. Isto é diferente de alterar tempos gráficos a procura de justificativas para entrar numa jogada. Esse é o caso típico de jogadores impacientes que operam sem planejamento.

            A importância do alinhamento é diminuir o risco e permitir que se aproveite os movimentos menores com segurança. O problema pode ser dividido em duas partes: A tendência maior deve indicar o que deve ser feito, e os de tempos menores devem mostrar exatamente quando operar. Isto é, o quêcomprar ou vender é uma questão de tendência. E, o quando comprar, ou vender é uma questão de obedecer os suportes e as resistências. Quem não deseja operar com gráfico semanal, deve usá-lo pra indicar se deve comprar ou vender. Depois, use um gráfico de uma hora ou de um dia pra executar nos suportes e nas resistências o que planejou seguindo a orientação do gráfico semanal.

            Isto é o que se faz em todos tipos de negócio! Por exemplo, se você deseja negociar com gado, primeiro vai decidir se compra gado leiteiro ou de corte; depois aguarda até encontrar o menor preço e o que oferece maiores vantagens. Os negócios passam por ciclos de expansão e contração. Aproveitar os movimentos favoráveis envolve um timming e muita paciência. No alinhamento automático você decide primeiro se compra ou se vende, obedecendo sempre a tendência. Depois aguarda a oportunidade melhor para comprar ou vender acompanhando os ciclos de negócio. Obedeça a indicação de um oscilador, como o estocástico. Ele não garante se o topo ou fundo é verdadeiro, mas ajuda a identificar os suportes e as resistências. Destarte, temos dois passos simples e fáceis de seguir; o que e quando. Estes exigem um timing e demandam paciência e planejamento.

            Vejamos três tempos gráficos da Adr da Petrobrás. O primeiro é o semanal que com ajuda do estocástico e da média móvel mostra claramente que o preço está caindo. Portanto, nesta condição só se deve entrar vendendo ações ou comprando puts. Esse é o quê da questão. Depois, olha-se o diário e o de uma hora. Um desses dois vai mostrar algum topo onde deve-se vender, o quando da jogada. Se utilizar o tempo de uma hora deve-se ficar posicionado por algumas horas. Se utilizar o de um dia, deve-se ficar posicionado por alguns dias.

            Os gráficos mostram claramente uma tendência de baixa medida em termos de gráficos semanais, diários e de uma hora. No primeiro gráfico temos 5 semanas de baixas fortes confirmadas com ajuda do estocástico. Isto é, o sinal foi dado há cinco semanas. O estocástico mostrou que se tratava de um topo ou uma resistência não rompida, portanto indicava queda.

            O segundo gráfico confirma a queda no diário. Isto também foi confirmado pelo estocástico daquele período. Os movimentos de uma hora e de um dia se alinham claramente com o gráfico semanal. As velas se movimentam abaixo de uma média móvel de 30 barras. Nesse, existem alguns repiques de um ou dois dias invisíveis no gráfico semanal. Entretanto, como o semanal continuou a dá sinais de queda, como mostra o estocástico, o operador deveria ter paciência e acompanhar o movimento ignorando os repiques em tempos gráficos menores. 

            Por último, temos um gráfico mostrando velas de uma hora. Neste, é bem claro os repiques. Aquelas tímidas subidas no diário agora se expandem e aumentam a tentação de se operar na compra contrariando a indicação de baixa pela tendência diária e semanal. O operador apressado que pensa entrar contra a tendência deve tomar um chá de paciência senão vai ter que abandonar a posição num momento inoportuno. Não existe nada mais perigoso em negócios do que operar contra a tendência dos negócios. Fuja dessa tentação!

            Eis a lição fundamental: o alinhamento automático evita os riscos de se operar contra a tendência principal porque subordina os repiques à direção principal dos preços. Além disso, reforça a necessidade de se aproveitar os pequenos movimentos que são congruentes com a tendência maior. O aproveitamento destes aumenta consideravelmente os lucros de curto prazo e evita os prejuízos dos movimentos contrários.

Boa sorte
Prof. Metafix



Seu nome:
Seu E-mail:
Nome do seu amigo:
E-mail do seu amigo:
Sua mensagem (opcional):
Nome: Seu Email: (não será Publicado)
Site: (opcional)
Nofiticar por e-mail novos comentários neste tópico.

André Gurgel comentou:

Prezados, esse foi um dos melhores artigos que já li sobre Alinhamento de Tempos Gráficos! Espetacular.


 
Publicidade

Somos fascinado pelo o sucesso. A força psicológica da vitória é tão grande que exageramos os ganhos e escondemos as perdas nas bolsa de valores e em outros afazeres. Embora a realidade numérica seja outra, pois em todos campos de atividades existem mais perdedores do que ganhadores; mesmo assim, não gostamos de lembrar das perdas...

Para apreciação de alguns e, talvez, irritação de outros, os gráficos e plataformas de operação são instrumentos valiosos para se acompanhar os mercados financeiros. Não consigo me afastar desses instrumentos...

Com o novo cenário econômico do Brasil, cada vez mais os juros estão mais baixos, e consequentemente os investimentos de renda fixa também. Com isso as perguntas que todo investidor se faz são: Ainda vale a pena investir em renda fixa? Onde obter melhor ganho? É hora de investir em ações na bolsa? ...veja como ficam seus investimentos no cenário atual.

Publico este de modo que possa ser útil a quem quiser saber mais sobre o tema. O assunto é complexo, mas vou tentar colocar de forma breve, mas extensiva a todos interessados.

Aproveito a oportunidade para esclarecer que o alinhamento automático serve pra mostrar com mais clareza a direção do mercado...