Quem Tem Medo de Gráficos? Ações Opções Análise Técnica Investimentos Bovespa: análise técnica, como investir na bolsa de valores (Bovespa)

Quem Tem Medo de Gráficos?

Professor Metafix

Quem Tem Medo de Gráficos?

Para apreciação de alguns e, talvez, irritação de outros, os gráficos e plataformas de operação são instrumentos valiosos para se acompanhar os mercados financeiros. Não consigo me afastar desses instrumentos.

Quando comecei a estudar análise de projetos aprendi que havia muitos formas de se analisar uma atividade econômica. A maioria dos empreendedores é sensível ao tempo de retorno do investimento. Muitos preferem calcular a vantagem de um projeto medindo o tempo que leva para recuperar o capital. Todavia, esse método era bastante criticado, mas não podemos fugir de sua clareza e simplicidade.

Os índios são bastantes inteligentes e sabem que não vale a pena se dedicar a negócios como plantações e criação de animais. Essas atividades são de alto risco. Além disso, levam muito tempo para produzir os resultados desejados. Dada as circunstâncias e os meios, eles se adaptam muito bem, e preferem a caça e a pesca. Estas são formas diretas, simples e de curta duração para se obter o alimento de cada dia.

Talvez minha herança indígena reforce de forma atávica o desejo de obter algum resultado de minhas aplicações no curtíssimo prazo. Temo o longo prazo por razões óbvias. Além disso, as circunstâncias e o momento não permitem operar confiando nos fundamentos da economia. Não temos informações confiáveis sobre o que está acontecendo na economia e muito menos com centenas de empresas com ações na bolsa.

Apesar da falta de informações seguras, é importante operar com ações de empresas de boa reputação. Infelizmente, com a crise econômica, até o desempenho das melhores empresas não satisfaz a expectativa dos investidores. Resta se operar com uma imagem de uma ação espelhada nos gráficos. Isto é importante porque os indicadores gráficos, apesar de imperfeitos, são mais seguros do que nossa intuição.

Lidamos contra um fenômeno mundial. Nunca tivemos uma crise econômica tão abrangente como essa. Poucas empresas e nenhum governo deram importância a duração da crise. Os políticos procuram se aproveitar das oportunidades do momento e pouco contribuem para o futuro. Os eleitores lideram ou são liderados pelo desejo de satisfazer necessidades dentro de um prazo mais curto possível. Mesmo assim, quando reclamo, meus amigos dizem: carpe diem.

Ora, não podemos fugir dessa fatalidade estrutural que afeta todos. Poucos são os investidores que conseguem interpretar corretamente o que está acontecendo e muito menos prever de forma lógica o que pode acontecer. Dentro desse quadro; pergunto: Por que se preocupar com fundamentos de empresas, quando não conseguimos acerta nem os rumos da economia? Somos vítimas e vitimadores de um imbróglio social que durará enquanto a atenção for direcionada para conjuntura dissociada dos males estruturais. Destarte, por que não aproveitar as pequenas mudanças de curto prazo pra sobreviver, nem que seja como índio, caçando oportunidades na selva dos negócios?

Sugiro aos leitores para aproveitar os recursos gráficos disponíveis pra decidir quando investir e quando realizar lucro.

Talvez esteja enfatizando o óbvio, mas o fato é que muitos imaginam que operar de forma intermitente exige muitos conhecimentos e técnicas sofisticadas. Não há necessidade se operar com gráficos, apenas observar a imagem deles para decidir quando entrar ou sair de uma operação. Cada um deve operar guiando-se pelos dados que formam as imagens em forma gráfica. Podemos escolher imagem formadas com dados que encerram horas de duração, dentro de um mesmo dia, ou aqueles que mostram vários dias e semanas. Certo é que no curto prazo, os gráficos mostram muitas oportunidades que são invisíveis no longo prazo.

Os gráficos não tem preconceito contra o espaço de nossas operações. Os programas atuais permitem se observar o comportamento de preço quase de forma instantânea e dentro de qualquer tempo escolhido para se operar. Isto é, podemos operar comprando e vendendo dentro de um mesmo dia; ou no inter diário, comprando e vendendo dentro de uma semana ou mais. No jargão dos operadores, o primeiro grupo seriam os day tradres e o segundo, os swing traders. Os outros, aqueles que escolhem uma ação e não se preocupam com o tempo nem com as oscilações menores, são operadores de longo prazo. Esses, juram de pés juntos que são investidores, os outros são especuladores! Aceito gratuitamente o epiteto!

Para facilitar como os gráficos são importantes pra se decidir quando comprar ou vender, apresento dois, um com velas de um dia e outro, com velas de uma hora. São dados da ação da Petrobrás, ads no mercado americano.


O primeiro gráfico mostra o desempenho diário dessa ação. Note que nos últimos três meses, as velas cruzaram a média móvel pra baixo, e nenhuma vez pra cima. Portanto, se alguém vai investir pensando em obter algum resultado no médio prazo, não encontrou nenhuma oportunidade para comprar. Pois, é lógico que sempre que os preços mudam abaixo da média móvel, eles estão caindo e puxando a média pra baixo. Neste caso, não vale a pena comprar de forma alguma.

O segundo gráfico representa o desempenho da ação com velas de 60 minutos. A partir do meado de maio, as velas cruzaram a média pra baixo e no dia 11 de junho, voltaram a cruzar pra cima. Neste cruzamento ou logo depois, na pequena retração em cima de média móvel, apareceu uma oportunidade pra se comprar. Até agora, 19 de julho, os preços ainda se movimentam acima da média móvel. Quem comprou no tempo indicado, já pode realizar lucro, ou ficar de olho, pois a tendência é de baixa. (Note, os gráficos foram tirados do programa Prophet.net da TDameritrade.)

O que notamos é que à medida que diminuímos o tempo de operação, vão surgindo oportunidades de negócios. E, à medida que aumentamos a intensidade das operações, o ganho por jogada diminui. Mas, como lucro pequeno não quebra ninguém, por que não aproveitar? Atualmente muitos especuladores, operam com tempo tão curto que dependem de algoritmos e computadores velozes. Isto é, quanto mais sofisticados ficamos, mais nos aproximamos dos índios. Os lucros de operações intermitentes, assim como a caça, satisfazem nossas necessidades de curtíssimo prazo!

Boa sorte,
Prof. Metafix.

Seu nome:
Seu E-mail:
Nome do seu amigo:
E-mail do seu amigo:
Sua mensagem (opcional):
Nome: Seu Email: (não será Publicado)
Site: (opcional)
Nofiticar por e-mail novos comentários neste tópico.

Rogério comentou:

Caro Prof. Metafix, uma dúvida:
É possível ser índio sem computadores velozes, programas sofisticados, algorítimos etc...?
Entendo como curtíssimo prazo, nesse caso, alguns minutos ou até mesmo menos de um minuto. É correta essa afirmação?
Que ferramentas devo utilizar, possuindo apenas um modesto computador? Com quais indicadores ou médias devo operar para tentar me aproximar dos caciques? Qual a melhor técnica com recursos limitados? A "inteligência cognitiva" (mencionada no outro artigo) funciona nesse cenário? Atualmente utilizo a plataforma Profit Chart RT. Obrigado!


Odilon comentou:

Muito bons os artigos. Mas seria legal saber quando foi escrito.. por que os artigos não tem data ?

Comentários também.. por que vocês não colocam data em nada ? É importante a cronologia das informações !

De qualquer forma, parabéns !


luiz comentou:

GOSTARIA DE VER COMPARAÇÃO DO GRÁFICO DO DOW EM 1929 E O IBOVESPA AGORA


 
Publicidade

Para apreciação de alguns e, talvez, irritação de outros, os gráficos e plataformas de operação são instrumentos valiosos para se acompanhar os mercados financeiros. Não consigo me afastar desses instrumentos...

Esse indicativo pode nos chamar a atenção para algum ativo com boa formação de suporte ou resistência, criando possibilidades de compra ou venda.

O mercado é tão complexo quanto o gênero humano mas operar nele é tão simples quanto comprar barato e vender caro. Assim mesmo, erramos. Veja como evitar isso...

Muitas pessoas investem em renda variável utilizando-se desse tipo de operação. Entretanto nem todos sabem exatamente a melhor forma de se calcular as taxas reais apresentadas na montagem. Alguns calculam errado e nem sabem... Veja a maneira correta e a melhor forma de escolher a opção para lançamento coberto.

O mercado financeiro é cheio de contradições. Os conflitos são constantes porque encerram nossos desejos instáveis de atuar como compradores e como vendedores. Enquanto nos outros mercados, os compradores aguardam os preços caírem pra comprar mais barato...