A Importância das Retrações nos Preços Ações Opções Análise Técnica Investimentos: análise técnica, como investir na bolsa de valores (Bovespa)

A Importância das Retrações nos Preços

Professor Metafix

A Importância das Retrações nos Preços

A velha regra de se comprar barato e vender caro parece óbvia, mas não é! Temos dificuldade para controlar nossas emoções e decidir o que é barato e o que é caro. Pode ser até gostoso decidir, comprar e vender quando temos vontade! Infelizmente, no mercado, e especificamente em administração financeira, a lógica é cruel; nossa vontade não vale. Para se aproveitar as oportunidades é necessário ter controle emocional e obedecer as indicações técnicas e fundamentais. O sucesso depende de nosso comportamento. 

Tecnicamente, no mercado de ações, é fácil identificar oportunidades com os meios disponíveis nas corretoras e na internet. Entretanto, desconheço regras ou meios para controlar a  emoção ou para suprimir a vontade de operar quando os sinais não são claros. Por isso, uso a tendência do mercado e as oscilações de preço que mostram quando os preços estão caindo ou subindo. As ondas de alta e baixa que se formam ao longo de uma tendência de preços determinam o que é barato e o que é caro. Elas servem para me orientar, mas preciso acreditar nelas e obedecer as indicações sem nenhum preconceito. Tenho que me esforçar para controlar o desejo de operar. Curvo-me perante as forças aleatórias consciente de que os sinais técnicos são superiores à minha intuição. Eles indicam quando devo comprar ou vender. 

É necessário aceitar as indicações dos gráficos como se elas fossem instrumentos em voo cego. Isto é, voando entre as nuvens, não podemos reconhecer a altitude sem ajuda dos instrumentos. No mercado, apenas me sinto como um piloto sem rumo, ou como aquele personagem de Guimarães Rosa, que dizia com humildade: -- sei de que não sei, apenas desconfio de alguma coisa!

Quem não praticar o auto-controle, não conseguirá aproveitar os momentos certos para comprar ou vender. As indicações gráficas e númericas são claras, mas nossos desejos são apenas desejos intempestivos. Destarte, apenas uma minoria consegue bons resultados no mercado financeiro. Nesse negócio, o quê pensamos ou desejamos é pouco relevante. O importante são as indicações técnicas e fundamentais expressa visualmente nos gráficos dos ativos que observamos. A “tendência é nossa amiga”, dizia Charles Dow. A certeza é a única coisa que devemos evitar porque a fé é inimiga dos lucros. Quem opera achando que está certo pode amargar muitas decepções.

Sabemos apenas que para se aproveitar bem as oportunidades de negócio; quer seja comprando terras, milho, ações ou moedas; é necessário aguardar as oportunidades. As que dão lucro são abundantes, mas são magras e não compensam o risco. O que desejamos são as gordas, mas estas são raras e demoram aparecer! 

A média dos lucros, na maioria dos negócio, é bastante baixa. Entretanto, em se aproveitar os desvios da média, podemos aumentar o retorno das aplicações. Não é necessário identificar os fundos ou os tôpos das ondas, pois esses só existem como imagens do passado. O importante é comprar por um preço e vender mais adiante por um valor maior. Esse é o significado de barato e caro pra quem opera. As ondas de alta indicam quando devemos comprar e as de baixa mostram quando devemos vender.

Os grandes investidores aconselham comprar ações porque no longo prazo elas sobem de preço e dão mais lucro do que aplicações em renda fíxa. O duração e o momento da operação são importantes. Isto é, se alguém opera pensando num prazo muito longo pode até ignorar as retrações de curto prazo porque os preços oscilam independente do tempo escolhido. Os preços variam sempre mas, mesmo quando recuam muito, voltam a subir. Por isso, podemos operar de vez em quando aproveitando aquelas oscilações que são compatíveis com nosso nível de paciência. O tempo favorece os mais pacientes, porém até os impacientes conseguem tirar alguns trocados do mercado quando obedecem a tendência e operam aproveitando as ondas de baixa e de alta. 

Na economia e nos negócios, os períodos de vacas magras e de vacas gordas se alternam. Acompanhando o mercado com gráficos de preços fica fácil perceber quando um termina e ouro começa. Com os gráficos podemos operar se valendo de períodos de vários tamanhos como horas, dias, messes ou anos!

Como José do Egito, devemos observar o clima do mercado e nos preparar mentalmente e emocionalmente para poder comprar na baixa e, esperar por algum tempo, para vender mais alto. Esta prática administrativa não esconde nenhum segredo, mas não revela como podemos controlar nossas emoções e atitudes intempestivas; este é o nó da questão que precisamos desatar.

Aqui nos Estados Unidos, participo de um clube de investimento que tem obtido bons resultados com uma carteira de ações bastante diversificada. O clube se apoia no fundamental e não usa gráficos diretamente mas, seguimos a regra dos gráficos sem observá-los no papel. Na prática, procuramos comprar ações boas que já caíram de preço. De vez em quando, vendemos uma ação que já deu bastante lucro quando julgamos que os preços não vão subir tanto como antes.

Reconheço que esse exercício em grupo é bem mais fácil do que praticá-lo sozinho. Em grupo, o peso da emoça individual é dividida entre todos. Além disso, o grupo impõe disciplina porque argumenta contra os perigos de nossa intempestividade. 

Entretanto, quando não temos apoio de amigos ou de um grupo, deveríamos aproveitar as indicações dos gráficos para nos orientar. Temos que acreditar em períodos de vacas magras e de vacas gordas como especuladores no mercado de grãos. Como os preço variam e formam ondas dentro de qualquer períodos, podemos dosar nossa paciência utilizando o tempo gráfico que seja mais agradável ao nosso temperamento. Desta forma, podemos operar até como diaristas (day traders) sem medo de ser condenados por avareza. 

Os grandes fundos hedge da atualidade trabalham com períodos tão curtos que precisam de computadores bastantes rápidos para administrar as ordens de compra e venda. Os algoritmos dessas máquinas tentam identificar os pontos de inflexão ou retrações, exatamente como faríamos manualmente com os gráficos. Entretanto, o baixo volume de capital dos pequenos investidores é insuficiente para compensar as despesa de se operar dessa forma. Mas com bastante paciência, podemos imitar os grandes e melhorar o desempenho de nossas aplicações. A filosofia é a mesma; cada investidor deve escolher o tempo que seja adequado ao seu temperamento e permita que os gráficos indiquem o momento da decisão. Obedecendo os gráficos semanais, diários ou até mesmo de horas para vender ações que já deram lucro, mas encontram resistência para subir; e para comprar ações que já recuaram e indicam que vão subir de preço, podemos aumentar os rendimentos e diminuir os prejuízos com bastante sucesso. Essa é a essência de qualquer administração financeira. 

Prof-Metafix
Merrill, Wisconsin, 26 de julho de 2015

Seu nome:
Seu E-mail:
Nome do seu amigo:
E-mail do seu amigo:
Sua mensagem (opcional):
Nome: Seu Email: (não será Publicado)
Site: (opcional)
Nofiticar por e-mail novos comentários neste tópico.

Odimar Silva Silveira comentou:

Muito bom artigo! Parabéns!


 
Publicidade

Swing trading, é uma forma mais tranquila para se operar o mercado de ações, de futuros (commodities e índices) ou forex do que o Day Trading. Com Swing Trading contempla-se um tempo maior, diminui-se o risco, aumentam-se os lucros...

O mercado é tão complexo quanto o gênero humano mas operar nele é tão simples quanto comprar barato e vender caro. Assim mesmo, erramos. Veja como evitar isso...

O Portal InvestMax facilita a sua vida listando a tendência de Longo, médio e curto prazo de várias ações da BMFBovespa, de uma forma fácil e prática, por meio visual você acompanha rapidamente as tendências das ações de várias empresas. Confira o Sinalizador de tendências InvestMax

Jesse Livermore talvez seja o especulador mais conhecido do mercado americano. Muitos especuladores já incorporaram as lições dele porque elas são lógicas e fazem sentido. Com muita paciência ele só entrava na hora certa como uma serpente que sabe dar o bote, mas não sai correndo atrás da presa.

Existe uma discussão acirrada entre aqueles que acreditam que a bolsa de valores é um cassino, e os que acham que não. A verdade é que tanto a bolsa como o cassino são bem parecidos por dois motivos; ambos trabalham com probabilidade, e os dois provocam transferência de renda entre os parceiros de negócio. Entretanto...