Exuberância Irracional ou Pump and Dump? Análise Técnica Investimentos Bovespa: análise técnica, como investir na bolsa de valores (Bovespa)

Exuberância Irracional ou Pump and Dump?

Professor Metafix

Exuberância Irracional ou Pump and Dump?

Aqui nos estados Unidos, está na moda, afirmar que o mercado passa por um momento de exuberância irracional. Este é o termo preferido pelos jornalistas para explicar porque os  preços das ações aumentam, sem crescimento econômico compatível. Não notei ainda alguém dizendo que as grandes empresas estão praticando um Pump and Dump de suas próprias ações.

Aumento de preço de ativos por motivos irracionais e que não refletem o desempenho da empresa é comum, mas nada se compara com o que vemos atualmente. Só no primeiro trimestre desse ano, as empresas compraram 161,4 bilhões; e em doze meses, de março de 2015 a março deste ano, compraram 589,4 bilhões. Acredito que as ações estejam subindo, em grande parte, por causa dessa massiva aquisição. O problema é que muitos investidores vão entrar no mercado pensando que estão fazendo um bom negócio e, depois, vão amargar o prejuízo sem entender os motivos. Agora temos o pump (compra massiva), depois vem o dumping (venda volumosa), sem aviso.

Pump and Dump é uma prática ilegal para promover ações de baixa reputação financeira. Mas como as empresas não estão recomendando a compra de ações, elas podem simular um pump and dump legalmente sem que a maioria dos investidores perceba. Dado o montante de dinheiro em caixa, esta é a forma mais rentável que as companhias estão encontrando para aplicar os lucros acumulados.

A economia americana vai bem, diz o pessoal do mercado financeiro. O que não é dito é que as empresas acumularam muito dinheiro mas não aumentaram salários, ou distribuíram dividendos, num montante que satisfaça as expectativas dos investidores minoritários. Por isso, preferem especular com ações, e com aquisição de outras empresas.

O segundo resultado dessa acumulação tem a ver com a política monetária; como o montante de dinheiro em caixa é grande, qualquer tentativa do Banco Central para aumentar os juros seria inócua. Com tanto dinheiro, quem precisa de banco? As grandes empresas não dependem de juros para gerir os negócios, elas detém recursos suficientes para investir, especular e adquirir outras empresas sem pensar em tomar emprestado ou emitir novas ações.

Ora, o que temos a ver com isso? Os investidores na bolsa deveriam ficar atentos, pois se aproxima uma forte correção nos valores das ações.

Quem investe em ações, o faz numa expectativa de valorização duradoura e compatível com o desempenho da economia. Porém, como evitar decisões que elevam os preços além dos fundamentos econômicos? E como evitar ações que estão subindo, mas se aproximam de uma queda por causa de manobras das próprias empresas? Estas são as questões que aumentam o risco para aqueles que procuram investir para o longo prazo.
Só especuladores com traquejo nos negócios, sobreviverão um retrocesso parecido com o que tivemos em 2008. Infelizmente, este se aproxima com bastante rapidez.
Felizmente para os caçadores de oportunidades ainda existem algumas. E para quem deseja investir para o longo prazo, a bolsa é uma boa alternativa, mas os ganhos maiores estão na especulação de curto prazo.

Prof. Metafix
Wisconsin, 28 de julho de 2016
 

Seu nome:
Seu E-mail:
Nome do seu amigo:
E-mail do seu amigo:
Sua mensagem (opcional):
Nome: Seu Email: (não será Publicado)
Site: (opcional)
Nofiticar por e-mail novos comentários neste tópico.

 
Publicidade

Esse indicativo pode nos chamar a atenção para algum ativo com boa formação de suporte ou resistência, criando possibilidades de compra ou venda.

Somos fascinado pelo o sucesso. A força psicológica da vitória é tão grande que exageramos os ganhos e escondemos as perdas nas bolsa de valores e em outros afazeres. Embora a realidade numérica seja outra, pois em todos campos de atividades existem mais perdedores do que ganhadores; mesmo assim, não gostamos de lembrar das perdas...

A Bovespa divulga em seu site a volatilidade histórica dos ativos. Entretanto, para facilitar, criamos esta tabela onde é apresentada a volatilidade histórica dos principais ativos, de forma a permitir as comparações entre respectivos períodos e ativos.

Os investidores estrangeiros representam mais de 1/3 dos négocios na bovespa. Portanto o fluxo de recursos estrangeiros tende a ditar o movimento de uma boa fatia do mercado.Veja a participação nos Contratos Futuros do IBOVESPA

Para apreciação de alguns e, talvez, irritação de outros, os gráficos e plataformas de operação são instrumentos valiosos para se acompanhar os mercados financeiros. Não consigo me afastar desses instrumentos...